Esportes olímpicos

Líderes em grupo da morte, Alison e Álvaro Filho destacam a humildade e a união da dupla para superar os adversários

Foto: Wander Roberto/COB

Classificados em primeiro lugar no grupo considerado o da morte, Alison e Álvaro Filho chegam nas oitavas de final do vôlei de praia mais favoritos do que nunca. Motivo de orgulho para a dupla, que comentaram o feito obtido.

— Foi um grande jogo, chave da morte e tivemos muita humildade. Jogamos em vários horários e isso dificulta muito. Mas um time unido é isso, o bloqueio entra, um ajuda o outro e essa vitória veio para coroar isso – disse Alison.

— Era uma chave muito dura. Tivemos humildade após a derrota, renovamos as nossas forças e viemos com tudo para vencer a Holanda – comentou Álvaro Filho.

Alison, que está em sua terceira Olimpíada, possui duas medalhas olímpicas: prata em Londres 2012 e ouro na Rio 2016, avaliou o momento do vôlei de praia, modalidade que rende pódios para o Brasil desde os Jogos de Atlanta, em 1996.

— O Brasil é um descobridor de talentos, grandes atletas que são exemplo para todos e isso ajuda a evoluir. Mas o mundo todo joga vôlei de praia, não só Brasil e Estados Unidos. Então a gente precisa se reiventar todo dia.

Já Álvaro Filho está disputando o seu primeiro Jogos Olímpicos e revelou o sentimento a participar do torneio.

— É uma adrenalina grande. Saio do jogo em êxtase. Estou muito feliz de estar curtindo isso aqui.

A dupla volta as areia a partir de terça-feira, já que o adversário ainda não está definido. Além de Alison e Álvaro Filho, o Brasil possui a dupla Bruno Schmidt e Evandro nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020. Eles jogam nesta sexta-feira, às 9h (horário de Brasília), contra os poloneses Bryl e Fijalek.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top