América-MG

‘Não esperava nossa ineficiência’ avalia Lisca após empate dentro de casa contra o Patrocinense

'Não esperava nossa ineficiência' avalia Lisca após empate dentro de casa contra o Patrocinense
Youtube/ TV Coelho Keno Minas

O América-MG entrou em campo hoje pela oitava rodada do Campeonato Mineiro com a missão de defender a segunda posição na competição contra o nono colocado, o Patrocinense. Porém, essa diferença que era visível na tabela, não se refletiu no campo. O Coelho enfrentou muitas dificuldades de penetrar na marcação da equipe do interior e saiu apenas com o empate. O técnico Lisca, em entrevista coletiva avaliou o desempenho da equipe e se mostrou muito insatisfeito com a ineficiência e ineficácia da equipe.

O gol de empate do alviverde foi marcado apenas aos 45 minutos do segundo tempo, com Ribamar saindo do Banco e fazendo o gol. O time de Patrocínio saiu na frente ainda no primeiro tempo, e resistiu bravamente às investidas da equipe da capital. Com muita força de marcação e entrega, impediu que o ataque do América conseguisse criar oportunidades.

AVALIAÇÃO DA EQUIPE

Na entrevista coletiva após a partida, o técnico do América foi perguntado se ele esperava o desempenho da equipe adversária. Vale lembrar que antes desse jogo, o Coelho já tinha perdido para a Caldense e para o Atlético, mas ambos os jogos foram fora de casa.

Na sua resposta, ele foi enfático em destacar que esperava sim um jogo difícil, mas atribui as falhas de sua equipe no resultado que ele afirmou não ser dos melhores. No entanto, destacou que os jogadores tem o mérito de conseguirem buscar o empate na última bola.

– Esperava uma marcação forte, uma doação forte do time adversário, eles abdicarem um pouco da bola. Deixarem a bola um pouco com a gente, baixarem o bloco, partirem no contra taque. Usar as bolas paradas também. Então era um cenário que a gente esperava. O que a gente não esperava era nossa ineficácia, nossa ineficiência para sair dessa postura do time adversário. Porque ficamos quase que o tempo todo com a bola, circulamos de um lado pro outro. Mas machucamos muito pouco, agredimos pouco. Quando chutamos, foi com baixa qualidade, quando chegamos na beirada não tivemos vantagem dentro da área. Muito pouca vantagem individual, o que é preocupante, principalmente contra um adversário com o bloco baixo, com o nível um pouco mais baixo, então realmente não foi uma noite feliz nossa. Nós tivemos a situação do jogo, a posse, o ímpeto, a iniciativa, mas não fomos eficientes em nenhum momento. Méritos do time de buscar até o final, até a última bola para sair com o empate e não com a derrota. Esse empate não era o que a gente esperava. Era uma vitória importante para crescer na busca pela classificação. O campeonato tá muito parelho, muitas equipes crescendo, e a gente vem de dois jogos bem fracos. Principalmente os vinte minutos finais do clássico e hoje um primeiro tempo bem ineficaz, nas mexidas, o pessoal entrou bem, o Bruno e o Gustavinho, parabenizar os dois, entraram muito bem. Ribamar, Leandro tentando. Mas o Gustavo e o Bruno conseguiram entrar bem entre linhas, mudar nossas dinâmica. Mesmo assim nos continuamos muito pouco contundentes. Então fica isso da partida. Agora é descansar.

Vale destacar que esses problemas no ataque do América não são recentes. A equipe desde o início sofre para marcar gols, dependendo muito de Rodolfo para marcar os tentos.

ANÁLISE DO ESTREANTE

Além de falar sobre o jogo, Lisca também fez uma avaliação da estreia de Bruno Nazário. O atleta demorou para ser anunciado oficialmente pelo time, mas já em sua primeira partida, ganhou 45 minutos para jogar. Entrou no lugar de Marcelo Toscano pelo lado esquerdo. Conseguiu contribuir no gol, fazendo o passe na cabeça de Anderson, que só ajeitou para Ribamar marcar.

O técnico ainda ressaltou a relevância da contratação, destacando que Bruno preferiu vir pra Belo Horizonte, mesmo tendo outras boas propostas. Sobre o jogo do estreante:

– Gostei. Com boa iniciativa. O Bruno é um jogador de boa experiência, já tive a oportunidade de trabalhar com ele. Valorizou bem o convite que o América fez pra ele, ele tinha outras possibilidades também, mas ele veio pra cá pra ser um jogador importante pro nosso grupo, pro nosso time, claro que ele vem recém chegando, mas naturalmente ele vai galgando o espaço dele. Eu tenho certeza que vai ser um jogador que vai nos ajudar muito. É uma bela contratação. Vamos ver se vamos conseguir o mais rápido possível adaptar ele a nossa equipe na função que ele faz por dentro, pelos lados. Hoje ele entrou como um meia pelo lado esquerdo. Entrelinhas, fazendo combinações com João e com Ale. Depois com Ribamar e Rodolfo. Estamos muito felizes com a chegada dele.

Para saber tudo sobre América-MG, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top