Futebol

Luan Peres destaca que Diniz preza muito pela defesa: “Às vezes ele é até um pouco injustiçado”

Luan Peres
(Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Após vencer o São Paulo, o Peixe se prepara par enfrentar o Grêmio na próxima quinta-feira (24). Na noite desta segunda-feira (21), Luan Peres, falou sobre o trabalho de Fernando Diniz e disse que o treinador preza muito pela defesa. Além disso, o zagueiro falou também da relação do presidente Andres Rueda com o elenco.

QUER FICAR POR DENTRO DE TUDO SOBRE O SANTOS? ENTÃO SIGA O ESPORTE NEWS MUNDO NO TWITTERINSTAGRAM E FACEBOOK. E NÃO SE ESQUEÇA DE SE INSCREVER NO NOSSO CANAL NO YOUTUBE!

“Ele é um grande treinador. Acho que às vezes ele é até um pouco injustiçado pelo que falam dele. Por exemplo, uma coisa que ele sempre comente, e nós vemos hoje em dia, o principal dele, que ele sempre fala não é a saída de bola, a posse de bola. Ele preza muito pela parte defensiva, todo mundo proteger o goleiro, a recomposição tem que ser muito rápida. Ele fala que se a recomposição não for rápida, com ele não joga. Pode errar atrás com a bola. Mas a recomposição, defender o goleiro tem que ser o ponto chave, a primeira coisa”, disse Luan Peres em entrevista ao programa Bola Rolando, do Bandsports.

“É o que a gente faz, está tudo indo bem. Sempre que nós perdemos a bola, todo mundo passa da linha da bola, todo mundo se doa muito na marcação. Não é a toa que nós estamos tomando pouquíssimos gols agora. A gente vinha sofrendo muito gol, desde o ano passado, quando eu fazia dupla com o Veríssimo. A gente tomava bastante gol. Neste ano, no começo também, com a chegada dele isso melhorou muito. Não só por causa dos quatro da linha defensiva. Mas o time todo se doando para marcar”, completou o zagueiro do Santos.

Luan Peres destacou a maneira com que Fernando Diniz trabalha com o elenco. “A gente acompanha bastante futebol. Acompanhava ele no São Paulo. Segundo ele, a metodologia que ele implanta nos clubes nunca muda. Ele tem aquele pensamento e leva a fundo. O que ele está fazendo está sendo bem feito. Mas ele mesmo diz que tem muita coisa que ele quer implementar, que em um mês de trabalho ainda não dá para nós assimilarmos tudo e pôr em prática. Então ele está indo aos poucos. Claro que um agora acabaremos errando, isso é normal do futebol. Queremos não errar, mas uma hora pode acontecer”, afirmou.

LEIA MAIS SOBRE O SANTOS:

+Marinho exalta raça do Santos em vitória contra o São Paulo: “Fomos merecedores do resultado”

+Diniz ressalta postura intensa do Santos em vitória contra o São Paulo: “O craque do jogo foi a vontade”

+Diniz elogia maneira que o Santos atua na defesa: “Sistema defensivo são os 11 jogadores”

“Mas ele (Diniz) fala muito com a gente, acho que de lições de outros lugares que ele passou, é que o jogador toma a última decisão. Independente do estilo de jogo, se for para sair jogando, e ele ver que não dá, o jogador não está se sentindo confortável na hora, pode pôr a bola no atacante, dar um chutão para frente. Então ele deixa a gente bem livre nisso. Mas ele sempre fala que o jeito que ele quer que a gente jogue sempre tem bastante jogador ao redor, então sempre sobra jogador. Isso facilita para não ter que dar o bicão. Caso a gente perca a bola, ali na zona que tem bastante jogador, dificilmente o adversário vai pegar a bola e fazer o gol em uma zona com cinco ou seis caras. Então temos que saber onde poder tocar a bola”, completou Luan Peres.

O zagueiro também falou sobre as dificuldades de comunicação com a direção do clube no passado. “A gestão antes, o Peres ia pouco no CT, falava pouco com a gente. Sempre que ele falava era em grupo. Mas não tinha muito o que falar, geralmente era sobre salários que na época estavam atrasados. Prometia umas coisa que acabava não cumprindo, mas que já ficaram para trás. Depois com o Rolo melhorou muito nossa comunicação com a diretoria e com a presidência. Ele ia no CT e conversava sempre com a gente. Tentou arrumar a casa, conseguiu, no tempo que ele ficou“, explicou.

Quando entrou o novo presidente, o Rueda, ele vai no CT. Mas tem que resolver muita coisa, muitas pendências do que ficou para trás. Em pouco tempo tem que resolver tudo. Então ele deixou um diretor, o Quaresma, para falar com a gente, conversar com o grupo. Tudo o que precisar, ir direto a ele. Isso está sendo ótimo. O presidente acertou as contas. Hoje em dia não temos nada atrasado, só uma premiação ou outra. Mas de salários não tem mais nada em aberto. Ele está arrumando a casa, isto é muito importante. Até agora, em seis meses, que foi difícil, está fazendo um grande trabalho, colocando a casa em ordem. Essa gestão dele vai ser ótima para o Santos”, completou Luan Peres.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top