Fluminense

Luiz Henrique fala sobre o bom momento que vive e afirma “lutar até o final” para conquistar a vaga na Libertadores

FOTO: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C

Nessa reta final de Campeonato Brasileiro, já ficou claro que o principal objetivo do Fluminense é a vaga na Libertadores da América do ano que vem. Apesar das oscilações, o clube tem chances de conquistá-la, se conseguir mais vitórias e pontos nos próximos jogos. Em coletiva realizada no CT Carlos Castilho, Luiz Henrique ressaltou que a equipe lutará até o final para colocar as mãos no seu objetivo.

– Sabemos que o Campeonato Brasileiro não é nada fácil, cada jogo a gente vem conversando para ser uma final. Temos nosso objetivo, queremos estar na Libertadores, mas todos os times que estão jogando não estão de bobeira. Mas a gente bota assim em todos os jogos que a gente vai jogar como uma final, pra lutar até final, pra que a gente possa sair com a vitória e alcançar nosso objetivo.

Luiz Henrique também comentou sobre a alegria de fazer seu primeiro gol com a torcida tricolor no estádio:

-Me senti muito feliz porque sempre quis jogar com a torcida gritando o meu nome e me aplaudindo quando eu fiz o gol. Até me emocionei um pouquinho porque sempre quis isso na minha vida, a torcida do Fluminense gritando meu nome, falando meu nome e me aplaudindo. E eu tão novo assim poder estar ajudando o Fluminense e fazendo gol, dando passe, eu fico muito feliz. Se amanhã tiver gol, vai ter dancinha porque a torcida está pedindo bastante.

Outros trechos da entrevista:

Sua trajetória

-Quando eu saí de Petrópolis, quando eu comecei no salão e quando eu subi pro profissional, sempre coloquei na cabeça que eu quero alcançar o meu objetivo, mas sempre com os pés no chão e uma coisa de cada vez. Até o meu empresário, que eu não digo que é meu empresário, é meu pai, ele sempre falou pra mim que é com um passo de cada vez que chegamos no nosso objetivo. E hoje eu estou no profissional e tenho que agradecer ele e a minha família, minha esposa também. Quando eu saí de Petrópolis foi um pouco difícil, foi muito trabalho e tinha que sair de casa cedo, meu empresário deixava de ar aula pra me levar, mas estou e sou muito grato a ele e tenho que agradecer ele muito.

Sobre viver um bom momento

-Quem é o responsável pelo meu momento, é meu empresário, o Fluminense também e minha esposa que está sempre me ajudando, sempre falando comigo e sempre colocando na minha cabeça que eu posso chegar no meu objetivo. E todos os dias eu estou trabalhando firme, o Fluminense também está me ajudando muito, falando comigo e meus companheiros sempre me ajudando.

– Quem me ajuda são os jogadores aqui do Fluminense, os treinadores, todo mundo da comissão. Eles conversam comigo para evoluir que eu tenho um potencial muito grande, que eu posso fazer de tudo e que eu vou ajudar eles. Com eles falando comigo eu sempre vou estar feliz e ajudando eles em campo.

Futebol europeu e interesse do Real Madrid

-Em relação a Europa, ainda não colo minha cabeça lá, minha cabeça está no Fluminense e quero jogar minha última temporada aqui no Fluminense, trabalhando e fazendo de tudo. Se eu ficar no ano que vem eu vou dar meu máximo, até o Fluminense aceitar uma proposta se vier pra eles, agora eu estou pensando no Fluminense pra dar tudo certo aqui.

-Sonho sim em jogar na Europa, mas sempre pensando no Fluminense primeiro, sempre ajudando o Fluminense e que quando chegar minha oportunidade, se o Fluminense e meu empresário aceitarem, eu posso pensar lá na Europa.

– Esse negócio da Europa ainda não chegou nada pra mim, não estou sabendo de nada não. Mas eu deixo isso pro meu empresário e pro Mário, pra eles resolverem que eu estou botando minha cabeça no Fluminense pra essa temporada.

Relação instável torcedores com a torcida

– No começo a gente ainda estava se encontrando com a torcida, se adaptando e eles também se adaptando com nós. Mas sempre quando eles estão vaiando a gente, a gente coloca na nossa cabeça que nós temos que jogar, que nós temos que ser feliz e que depois que a gente jogar e ser feliz eles vão apoiar a gente. Agora estamos bem, eles também estão bem, elogiando e aplaudindo até que no último jogo ganhamos de 2 a 0 e fomos feliz com eles.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top