Cruzeiro

Luxemburgo projeta segundo turno do Cruzeiro na Série B: ‘Vamos trabalhar visando o acesso’

O Cruzeiro venceu o Náutico por 1 a 0 nesta última terça-feira (17). Após dois empates consecutivos em casa, o time mineiro voltou ao caminho das vitórias em Recife-PE, no Estádio dos Aflitos. Este foi o quarto jogo do técnico Vanderlei Luxemburgo no comando da Raposa.

Em entrevista coletiva realizada após a partida, o técnico deixou recado para os torcedores, convocando-os para comparecer ao Mineirão, para o duelo contra o Confiança, na sexta-feira (20). Ele também fez uma projeção do segundo turno do Cruzeiro na Série B; confira:

Segundo turno

– É um campeonato totalmente diferente. Joguei bastante campeonato de pontos corridos e quando você joga o primeiro turno você sabe que tem o segundo jogo contra o mesmo adversário. Quando entra no returno, não tem mais o segundo jogo contra o adversário. O emocional muda completamente. Todo mundo vai ter que arriscar um pouco mais. Quem está na zona de baixo, vai ter que arriscar um pouco mais. Quem está em cima também. Vamos trabalhar visando o acesso. Vamos correr atrás de encostar no grupo de cima (da tabela). Jogo a jogo. Não adianta pensar no fim do campeonato se você vai começar o returno agora. Vamos trabalhar jogo a jogo.

Leia também: Após gol decisivo pelo Cruzeiro, Thiago desabafa: ‘Senti que o jejum ia acabar hoje’

Confiança no acesso

– Se fosse para brigar para não cair, não estaria aqui. Vim aqui porque temos número de jogos suficientes para subir. Acredito nisso. Mas não cai do céu. Vamos trabalhar muito, para brigar pelo acesso, expectativa de nós jogadores, dirigentes, torcedores. Vai ser uma grande conquista pessoal, uma conquista importante, porque foi um clube que me deu tudo, deu a Tríplice Coroa quando eu era mais jovem. Fazer o Cruzeiro voltar à Primeira Divisão, e as dificuldades que o Cruzeiro está passando no momento, isso vai acontecer com o acesso. Quero participar muito, vou trabalhar para isso. Pedir a Deus que isso possa acontecer – afirma Vanderlei.

Garotos da base

Outro tópico abordado por Luxemburgo na entrevista foi a utilização de atleta da base. Thiago, autor do gol celeste contra o Náutico, foi um dos ‘garotos’ mencionados pelo técnico:

– Agora estou conhecendo os jogadores, já tenho 10 dias ou 12 dias de Cruzeiro. E a gente que está no futebol há muito tempo bate o olho e sabe que pode acontecer e o que não pode acontecer. Acho que Adriano, o Thiago, o Dudu, o Marco Antônio, o próprio Matheus, são jogadores com potencial. Mas não podemos jogar a responsabilidade do Cruzeiro em cima deles. Eles são coadjuvantes que podem se tornar atores principais. Agora vai depender da produtividade deles. Nós temos que dar oportunidades para eles. Eu acho que o futebol é feito desta forma. Não existe recurso no futebol, busca de receita que não seja através do time com o jogador da casa, mesmo com parcerias. É botar os moleques para jogar, hoje em dia é assim que se faz, e aí ganhando, você tem o marketing, a venda do jogador valorizado, jovem.

Ele também projetou uma maior utilização do meia Marco Antônio:

– Acredito que destes quatro jogadores que eu citei o nome, ainda não coloquei o Marco Antônio para jogar, mas eu tenho o visto treinar e ele é um jogador que não é meia esquerda, esquece ele como meia esquerda. Ele é um jogador que atua em linha de dois, dois-um no meio-campo ou faz um segundo pela direita ali, é um jogador que tem estar de frente para o campo, vendo o que está acontecendo e é um jogador que tem muita técnica. Falta um pouco de dinâmica, mas a partir do jogo contra Confiança, nós vamos começar a botar a mão no time, vamos trabalhar um pouco mais em cima de fadiga, de estafa de jogador, de anaeróbico, de potência, de velocidade, força. Então vamos trabalhar algumas forças que são valências necessárias para o futebol que pratica hoje. E o Marco Antônio, acho que é um jogador que vai catar um ‘espaçozinho’ para entrar nos jogos, de repente, para jogar em algumas partidas por causa de cartão. Ele vai catar espaço ali.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top