Juventude

Executivo de futebol celebra vitória e afirma que Juventude deve conseguir ótima campanha em casa

Fernando Alves/ E,C Juventude

Após a partida desta segunda-feira (26), o Juventude recebeu a Chapecoense, pelo Campeonato Brasileiro, no estádio Alfredo Jaconi. O Diretor Executivo Marcelo Barbaroti concedeu entrevista coletiva, o Papo saiu com três pontos e se afastou da zona de rebaixamento

Qual a avaliação da partida do Dawhan?

Olha Gostei, teve pouco tempo de trabalho e soube ocupar espaço, ele é um cara mais vivo é um cinco que tem a questão de agressividade, de conseguir encurtar rápido os espaços. Nós estávamos precisando de um jogador dessa característica, então ele vai ter tempo para melhorar, ele vai conhecer os companheiros e se adaptar ao nosso jeito de jogar. Hoje fez a saída de 3 que a gente usa e foi a hora que a gente teve chances de construir, a princípio achei uma boa atuação.

Quando foi questionado sobre uma possível saída do Matheus Peixoto o dirigente respondeu

O Peixoto sim, existe! Existe uma especulação, muita coisa em cima do Peixoto! Até pela campanha individual dele a gente teve que conduzir quando cumprir o sétimo jogo, porque tinha muitas equipes interessadas. Agora existem equipes de fora do país, então assim, é muito real e muito claro, que deve acontecer. A gente está trabalhando aí e muito provável que isso aconteça, já estamos trabalhando com possíveis substitutos por algum tempo a gente está trabalhando ali por peças na frente.

 Em relação a ganhos, quando a gente faz a negociação do Peixoto lá trás e uma negociação que veio o atacante Wesley que acabou tendo uma rejeição por problemas particulares do Atleta. e aí a gente teve que mudar, em relação a ganhos e nós tivemos que abrir mão em relação a isso para não tomar prejuízo. Se o Atleta sair não temos ganho financeiro, só ganhamos na questão desportiva. Foi um cara que entregou demais para nós, mas vamos lá, vamos ver o que acontece, creio que mais breve possível teremos mais informações sobre esse assunto.

Qual é a importância do resultado?

Extremamente importante, não foi um jogo bom, eu não gostei! A gente já jogou, partidas melhores e acabou perdendo, muito importante sim os 3 pontos, depois do inicio ruim agora estamos no momento muito bom. De 15 pontos nós ganhamos 13, isso é muita coisa. Devemos ter uma das melhores campanhas dentro de casa, então são coisas que a gente tenta tirar o lado positivo e da essa tranquilidade. Você olhar a tabela e gente consegue mais uma vez dar uma desgarrara, se a gente fala cinco pontos dificilmente em duas 3 rodadas esses pontos são tirados, não é simples assim, ganhamos duas e perdemos duas. Agora vamos ter vários dias sem jogos, nós temos que recuperar atleta, esses atletas que testaram positivo para Covid.

Perguntando sobre o jogo de confronto direto, Marcelo respondeu

Acho que sim, não podemos perder, nos jogos de ida e de volta e não perdendo para as equipes que consideramos que é nossa competição, e a chape é uma equipe que está brigando na nossa competição e é uma rival direta no nosso campeonato ficou ali atrás a distância da chape para a gente está grande. Então é seguir com nossa linha de raciocínio e lá na frente teve condição de algo a mais, ok. Mas tem que ter muito pé no chão e entender que o primeiro campeonato nosso é afasta sempre do Z-4

Como problemas de suspenção, lesão e teste para Covid prejudicaram o Juventude?

Acaba atrapalhando, uma forma de jogar, opções de mudança ali. Lógico, suspensão a gente já sábia mais principalmente a questão do Covid ela é complicada, porque você fica preocupado com outros atletas que possam pegar, sim atrapalha, mas você vê que outras peças entram e dão conta do recado. Faz parte do processo

Perguntado sobre Evolução do Juventude com duas semanas de treino o dirigente respondeu

A questão desses problemas que tivemos, acho que a gentes estaria um pouco mais, com um jogo mais qualificado e esse problemas acabaram aparecendo nos temos um elenco um pouco mais curto, por opção, por planejamento e parte financeira. E mais fácil de conduzir o grupo, estamos de olho no mercado com a possibilidade de saída de jogadores. Então temos que qualificar e aproveitar esse período, para melhorar. A gente tem o trauma do gol no início do segundo tempo, o Marquinhos montou na palestra uma mudança tática no inicio do segundo tempo. Agora temos que qualificar o jogo.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top