Cruzeiro

Marco Antônio relembra tempos de torcedor de arquibancada do Cruzeiro e declara sobre oportunidades com Luxemburgo: ‘Vou dar sempre o meu melhor’

Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

O jovem Marco Antônio, meia revelado pela base do Cruzeiro, enfim, tem ganhado mais chances com a camisa celeste desde a chegada de Vanderlei Luxemburgo, atual técnico da Raposa. Inclusive, diante da Ponte Preta, partida em que a equipe mineira venceu por 1 a 0, ele esteve em campo, jogando com o apoio da torcida cruzeirense. 

E, em entrevista coletiva concedida na Toca da Raposa II, nesta segunda-feira (13), Marco Antônio comentou sobre ter sentido a força celeste de dentro do gramado da Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. O meia relembrou, também, seus tempos de torcedor do clube, quando estava do “outro lado”: nas arquibancadas. 

Veja também: Robinho relembra rebaixamento do Cruzeiro: ‘Não demos o devido valor ao campeonato’

– Foi muito bom, desde o jogo lá contra o Confiança quando voltou a torcida foi nítida a diferença que eles fazem para nós, a diferença que eles fazem nos jogos. Então, ter a presença deles é muito bom. Eu brinco com os meninos aqui que eu já vivi isso, de estar do outro lado, de estar na torcida, de estar torcendo pelo Cruzeiro, então eu sei a diferença que isso faz, e para a gente dentro de campo é nítido, e a gente fica feliz com a volta do torcedor, porque o espetáculo fica mais bonito e a gente gosta muito da presença deles. 

Além da força da torcida, Marco Antônio ressaltou as chances que vem ganhando no Cruzeiro. Ele se diz muito feliz e reconhece ser resultado do seu trabalho, do qual nunca deixou de acreditar. 

– Fico feliz demais com as oportunidades, é o que eu queria, é o que eu esperava, é o que eu estava trabalhando muito desde os momentos em que eu não estava tendo as oportunidades. Eu não deixei de trabalhar, eu não deixei de acreditar que esse momento ia chegar. Então, agora é manter o foco, não deixar cair para as próximas oportunidades que vão vir está sempre ajudando o Cruzeiro, que ali dentro de campo eu sei o que eu posso fazer e eu sei como eu posso ajudar, e venho me preparando e creio que não será diferente. Essa sequência está sendo importante para mim com essas oportunidades, e vão vir mais com a ajuda do professor, da comissão técnica e de todos os jogadores. Eu vou sempre estar dando o meu melhor, independente da situação.  

Ainda, Marco Antônio revelou que “as conversas com o professor têm sido boas”, regada de conselhos. “Ele tem me ajudado a adaptar a essa nova função, onde ele acredita que eu possa desempenhar meu melhor futebol”, declarou o meia. 

DA BASE PARA O PROFISSIONAL 

Já faz mais de um ano que Marco Antônio fez a sua primeira partida profissional pelo Cruzeiro, em janeiro de 2020, mas, no segundo semestre do mesmo ano, o jovem esteve afastado para fazer um trabalho de fortalecimento muscular por cerca de seis meses. Somente em abril de 2021, o meia voltou a jogar. Apesar do tempo longe dos gramados, Marco Antônio reconhece os benefícios. 

–  Foi nítida minha mudança física, tanto visualmente quanto em desempenho dentro de campo, de estar mais forte, com arrancada. São coisas que me ajudaram demais a evoluir, assim como essa nova função que eu venho exercendo. Preciso estar com o físico em dia como ele está. E é evoluir a cada jogo e a cada treinamento, venho me empenhando bastante, porque é um pouco novo para mim como eu estou jogando, mas estar ali dentro de campo para mim, pode ser em qualquer lugar, eu vou dar o meu melhor, vou tentar evoluir para poder ajudar o Cruzeiro. 

E Marco Antônio também acredita que a ajuda dos mais experientes o ajudou, e isso desde a sua chegada ao profissional cruzeirense. 

– Desde que eu subi, procurei ‘colar’ nos mais experientes e até nos mais novos também, que tem a agregar. Mas, os jogadores mais experientes, ainda mais por ser uma nova função para mim vem conversando comigo, até mesmo o Ariel (Cabral) e o Henrique, que estão machucados, eu procuro conversar com eles, porque são daquela posição. E esse papel é importante, acho que essa mescla é importante. Com a chegada do professor (Luxemburgo), a gente também está evoluindo e isso tudo é bom para o Cruzeiro, é bom para a equipe para buscar nossos objetivos. 

Marco Antônio, de 21 anos, fez 11 jogos oficiais com a camisa do Cruzeiro e ainda não marcou gols. 

Para saber tudo sobre o Cruzeiro, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top