Juventude

Marquinhos Santos analisa desempenho da equipe do Juventude após derrota

Divulgação: Juventude

Na tarde deste sábado (11), o Juventude recebeu o Cuiabá, no estádio Alfredo Jaconi, pelo Campeonato Brasileiro. Na partida, o Papo buscava dar sequência ao período sem derrotas. Diante disso, a equipe queria a vitória dentro de casa, mas não conseguiu. Com gols de Quintero, contra, e Jenison, os gaúchos foram superados pelo Dourado por 2 a 1. Guilherme Castilho foi quem marcou para o Juventude. Após a partida, o técnico Marquinhos Santos concedeu entrevista coletiva e comentou sobre a derrota do clube: “faltou concentração”.

No jogo de hoje, uma coisa que não faltou, foi a entrega dos jogadores. A equipe do papo terminou em cima e teve números melhores que o Cuiabá: 17 à 6 finalizações. A derrota do clube, novamente, foi no detalhe final, gerando assim, um resultado adverso.

Para saber tudo sobre a equipe do Juventude, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram Facebook!

— Vale ressaltar, estatisticamente. Nós tivemos 17 finalizações. Foram trocado 554 passes, com 63% de passe de bola e foi, praticamente, um jogo de ataque contra a defesa. O Cuiabá teve 3 finalizações no nosso gol e foi efetivo nas duas oportunidades oportunidades. Uma em que nós fazendo gol contra e outra que foram muito felizes em terem finalizado com a perna esquerda. É aqueles jogos que, poderíamos ficar mais dois dias jogando e talvez a bola não entrasse ao nosso favor. Tem jogos que são assim e histórias que são assim. Então, levantar a cabeça, e continuar. A equipe está no caminho e mostrou isso novamente. — Analisou Marquinhos

A mesma equipe que enfrentou o Corinthians na terça-feira(07), foi a mesma que iniciou a partida de hoje. Nas duas partidas, o Juventude teve um volume volume ofensivo superior ao adversário mas, não foi efetivo, custando o resultado.

— No início da competição, vale lembrar que tínhamos poucas oportunidades e éramos cobrando em relação a isso. Hoje a equipe, já encontrando um equipe maior, sendo o time não reativo mais propositivo, e as oportunidades aparecendo. Aí é uma questão de sequência de trabalho, é ter o equilíbrio emocional e mental – racional. Não achar que nas vitórias está tudo certo, como nas derrotas está tudo errado. É achar esse equilíbrio, e seguir nos caminhos que temos aí a frente do segundo turno inteiro. — finalizou Marquinhos Santos.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top