Tênis

Maternidade e preconceito: veja como semifinalistas do US Open superaram as críticas e voltaram ao topo

(Photo by Phil Walter/Getty Images)
— Continua depois da publicidade —

Há três anos, em setembro de 2017, a tenista norte-americana Serena Williams deu à luz à filha Alexis Olympia. Em janeiro do mesmo ano, havia disputado o Australia Open sem ao menos saber que estava grávida e ainda foi a grande vencedora do Grand Slam – seu último título principal. A atleta só tornou a gravidez pública em abril, quando postou uma foto na rede social Snapchat. 

O que não costuma ser comentado é o quanto Williams sofreu durante e, principalmente, depois da gestação. Além de quase ter morrido após o nascimento de Olympia, por complicações pulmonares, a hexacampeã em Nova Iorque recebeu intensas críticas. Entre elas, a principal, que não seria capaz de jogar em alto nível pós-parto e aos quase 40 anos. 

Mesmo com as complicações tendo atrasado o seu retorno, em dezembro do mesmo ano Serena já fazia seu primeiro jogo depois de ter se tornado mãe, em uma partida de exibição. Entretanto, por ainda não estar em sua melhor forma, a ex-melhor do mundo optou por não disputar o Aberto da Austrália, no início de 2018. 

O marco da volta às quadras da atual número 8 do ranking mundial foi o Roland Garros, Grand Slam de Paris de 2018. Durante o campeonato, a norte-americana chamou mais atenção do que costuma pelo seu vestuário. O macacão usado por Williams gerou polêmicas, e o presidente da Federação Francesa, Bernard Giudicelli, lastimou o uso. O dirigente, inclusive, chegou a declarar que o Aberto da França impediria que esse traje fosse permitido. 

Como as regras não estavam explicitas, a Associação Tênis Feminino (WTA, sigla em inglês), concedeu a flexibilidade às mães e permitiu que usassem leggings e shorts elásticos sem a presença de saia ou vestido – como o da foto abaixo. 

(Photo by Cameron Spencer/Getty Images)

O uso do macacão pela #8 foi por questões de saúde, e não moda. 

Além disso, uma gravidez e uma lesão eram tratadas da mesma maneira pela organização. Ou seja, torcer o tornozelo e engravidar tinham o mesmo peso aos olhos da WTA. Agora, as tenistas têm até três anos para retornarem ao esporte sem perderem bruscas posições no ranking e em cabeças de chave dos torneios. Com isso, não será necessário o rebaixamento de atletas em posições nas chaves do campeonato baseado no ranking geral. 

Em 2018, Serena Williams foi finalista em dois Grand Slam, Wimbledon e no Aberto dos Estados Unidos. 

Victoria Azarenka se tornou mãe no ano de 2016 e perdeu seu posto de número 1 do ranking mundial da WTA. Isso aconteceu porque a bielorussa não pôde participar de torneios fora da Califórnia, por estar lutando na justiça pela custódia do Leo. Em fevereiro de 2018, Azarenka conseguiu a vitória judicial e homenageou o filho durante a participação do WTA de Miami. 

Publicação/Instagram Leo Azarenka

Victoria, que é integrante do conselho de atletas da WTA, exaltou o posicionamento da amiga Serena Williams e confessou grande satisfação com as mudanças feitas pela organização. 

“Enquanto as crianças estão na escola, eu posso jogar tênis com essa mamãe”, Azarenka via Instagram.

Ao voltar para o circuito, a atual #27 do ranking mundial não chegou a aproveitar a posição de cabeça de chave especial, retorno que se complicou ainda mais devido à briga judicial pelo filho. 

Após o nascimento de Leo, a tenista conquistou seu primeiro título em duplas só em 2019, no torneio em Acapulco, no México. 

Victoria Azarenka chegou à final do Premier de Cincinnati e conquistou o título de simples feminino. Na partida válida pelas quartas de final, a bielorussa precisou de apenas uma hora e treze minutos para vencer a belga Elise Mertens, por 2 sets a 0 (6/1 – 6/0). Sua próxima batalha é a semifinal contra a vice-campeã do US Open de 2019, Serena Williams, nesta quinta-feira (10), a partir das 21h15. É a sua primeira semifinal de Grand Slam depois de sete anos. 

Em confrontos com a norte-americana, Victoria não teve sorte e perdeu 18 em 22 partidas. As disputas de campeonato em Nova Iorque, nas quais Azarenka foi derrotada foram contra a Serena Williams. 

Siga os perfis do Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

Ao topo