Campeonato Brasileiro

Maurício Barbieri após empate diante do Santos: “Acho que no final faltou um pouco de atenção”

Raul retorna ao time após período afastado por lesão. Foto: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino
Raul retorna ao time após período afastado por lesão. Foto: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino

Após mais um empate diante do Santos por 2 x 2 neste domingo (18), que deixou o RB Bragantino com a quarta colocação do Campeonato Brasileiro, com 24 pontos conquistados. O treinador Maurício Barbieri falou com a imprensa sobre o resultado da partida e as dificuldades encontradas diante dos rivais paulistas.

“Acho que a gente fez um primeiro tempo muito bom, em que a gente não cedeu espaço algum ao Santos. No segundo tempo, a gente acabou sim cedendo um pouco mais de espaços, mas mesmo assim tava principalmente nos contras-ataques e bolas de profundidade criando situações de perigo. Acho que no final faltou um pouco de atenção”, disse.

BOA FASE DOS CENTROAVANTES E PERDA DOS PONTOS EM CASA

O Massa Bruta confirmou o sexto empate no torneio e segue como único time ainda invicto no Brasileirão. Perguntado sobre o bom momento de seus centroavantes, Maurício Barbieri fez questão de elogiar o trabalho que vem sendo realizado no clube, mas fez algumas ressalvas em relação aos pontos desperdiçados.

“Acho que é importante, quem ganha somos todos nós, o grupo de jogadores e o clube. Fico feliz que eles estejam conseguindo entrar e sempre contribuir com gols. Em relação aos pontos, sem dúvidas, em algum momento eles podem fazer falta. A gente tem agora que continuar tentando buscar os pontos fora que a gente não conseguiu fazer em casa. Sempre é complicado, a idéia é sempre buscar a vitória”, completou.

ROTAÇÃO DO ELENCO E PREVENÇÃO AS LESÕES

O RB Bragantino é conhecido pelo estilo de jogo ofensivo, mas também sofre com o calendário apertado nessa temporada. Por isso, a equipe têm realizado uma rotação no elenco frizando evitar lesões e desfalques de atletas a longo prazo. Porém, segundo Maurício Barbieri a equipe tem jogado dentro de suas características e mantém a competitividade dentro dos jogos.

“Em relação a identidade envolve o tempo de trabalho. A medida que o tempo vai passando ter mais sessões de treinos e consegue sempre estar deixando todo mundo dentro das diferentes variações que a gente tem para jogar, das diferentes formas para marcar e defender. Fico feliz que esteja conseguindo rodar mais vezes, esteja conseguindo recuperar alguns jogadores que ficaram fora por lesaõ e tudo mais. Em relação aos resultados em casa, realmente não tenho uma resposta conclusiva para oferecer a vocês. Fico aqui até para ouvir se vocês acham alguma coisa”, completou.

ATUAÇÃO DE GALA DE CUELLO E DISPUTA COM HELINHO

“Não vou te dar uma resposta conclusiva porque essa avaliação depende também daquilo que o adversário apresenta e daquilo que eu busco como estratégia de jogo. Acho que tem situações em que o Cuello se sente mais confortável e existem outras situações em que o Helinho se sente mais confortável. Eles têm capacidades de ajudar de formas diferentes, o Cuello tem prioritariamente entrado pelo lado esquerdo, mas já jogou também alguns momentos pelo lado direito. O Helinho teve mais oportunidades do lado esquerdo, mas foi muito bem contra o Athletico pelo lado direito. Hoje teve jogadas interessantes, eu acho que ter os dois jogadores num nível bom de atuação ajuda sem dúvida nenhuma. Me dá uma dor de cabeça, claro, para fazer uma escolha. Para isso tenho que me debruçar e estudar bem o adversário e procurar sempre fazer uma boa escolha em função da nossa estratégia”, finalizou o treinador.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top