Automobilismo

McLaren poderia ter impedido saída de Sainz, mas desejo em contar com Daniel Ricciardo pesou na decisão

(Photo by Charles Coates/Getty Images)
— Continua depois da publicidade —

O diretor executivo da McLaren, Zak Brown, revelou no podcast In The Fast Lane que a escuderia britânica poderia ter impedido a saída do espanhol Carlos Sainz à Ferrari. Mas, a possibilidade de contar com o australiano Daniel Ricciardo na equipe em 2021, fez com que Brown não inibisse o desejo da Saizn em usar o macacão vermelho.

– Conseguiríamos impedi-lo de sair para outra equipe, mas você sabe que sempre quisemos Dan Ricciardo, mas foi um daqueles (tempos) em que as estrelas se alinharam e Carlos teve vontade de correr pela Ferrari, o que é perfeitamente compreensível. Obviamente, só teríamos permitido se sentíssemos que poderíamos ter alguém com a capacidade de Daniel e alguém que queríamos alguns anos atras.

Antes de acertar a ida para Renault, Ricciardo foi procurado pela McLaren ainda em 2019. À época, o diretor da equipe só tinha palavras para oferecer a Daniel, que somadas ao baixo desempenho da escuderia na temporada anterior, culminaram com a decisão do australiano em escolher as cores amarela e preta.

– Alguns anos atrás, estávamos saindo de uma temporada horrível, uma das piores na história da McLaren e realmente tudo que eu podia fazer naquele momento era uma promessa ou fazer reivindicações a Daniel sobre quais eram minhas intenções. Mas, nesse ponto, são apenas palavras – ‘Vou conseguir um ótimo chefe de equipe, vou conseguir um ótimo diretor técnico, vamos conseguir os recursos de que precisamos’, foram muito promessas – adicionou Zack.

O sólido período da McLaren e as contratações de nome, feitas pelo diretor técnico, foram as cartas na manga para conseguir a contratação de Ricciardo, na visão de Brown.

– Um ano depois, temos uma temporada muito forte, agora posso dizer que em vez de dizer que vou conseguir um grande chefe de equipe, posso dizer que tenho Andreas Seidl, que acho que está fazendo uma grande diferença na equipe. Vou conseguir um ótimo diretor técnico, eu tenho um, James Key. (Ricciardo é) um grande fã de Andreas e acho que isso teve uma grande parte no progresso de sua tomada de decisão quando ele disse‘ Andreas é um monstro ’, e acho que ele quis dizer isso no bom sentido – concluiu.

Siga o perfil do Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

Ao topo