Cruzeiro

Melhorar a pontaria é o novo desafio de Felipão no Cruzeiro

Melhorar a pontaria é o novo desafio de Felipão no Cruzeiro
Foto: Bruno Haddad / Cruzeiro

O Cruzeiro, treinado por Luiz Felipe Scolari, apresentou melhoras defensivas e ofensivas nos últimos cinco jogos. Sendo assim, o clube celeste pode começar a pensar nos próximos passos para conseguir melhorar seu desempenho e subir de posições na tabela de classificação da Série B.

Analisando os números do ataque celeste é possível ver uma média de 9,7 finalizações por jogo na Série B, ao mesmo tempo que a de número de gols por partida é de 1,1. Ou seja, seguindo essa lógica, o Cruzeiro precisa finalizar quase dez vezes para conseguir estufar as redes do adversário.

Uma curiosidade dentro das estatísticas do Cruzeiro é que seis chutes da Raposa foram parar na trave nesta edição da Série B.

A realidade é que os atacantes do Cruzeiro apresentam desempenhos que deixam a desejar na Série B. Marcelo Moreno, que recentemente marcou um gol pela Seleção Boliviana na derrota para o Equador por 3 a 2, tem dois gols em dois jogos nas Eliminatórias da Copa do Mundo, mas apenas três pela Raposa em 16 partidas, sendo 13 delas iniciando como titular.

Sobre Sassá, outro atacante celeste, não fez nenhum gol e não deu nenhuma assistência em oito jogos, seis deles como titular. Thiago, de apenas 19 anos, também não estufou a rede nenhuma vez nessa Série B em 12 partidas, mas em apenas uma delas como titular. O outro centroavante do Cruzeiro, Zé Eduardo, que tem o melhor número de gols na temporada dentro do plantel cruzeirense, foi utilizado apenas em 20 minutos de uma partida até aqui e não conseguiu mostrar seu desempenho.

Jogada Certeira

Se com a bola nos pés a pontaria não está boa, a equipe comandada por Felipão tem “utilizado a cabeça” para marcar seus gols. Em cinco jogos sob o comando de Scolari, a Raposa fez cinco gols de cabeça.

O Cruzeiro é o detentor da maior média de cruzamentos precisos por jogo na Série B, com 6,4 por partida. Não por coincidência, também é a equipe dentro da competição com maior média de escanteios, 6,8 por rodada.

Contudo, para almejar a parte de cima da tabela, o Cruzeiro precisará fazer mais, principalmente com a bola no chão. Felipão terá que trabalhar dentro de seu plantel jogadas mais elaboradas, infiltrações e triangulações, além, claro, de finalizações, para que a pontaria esteja afiada e Raposa consiga elevar a média de gols por jogo.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top