Campeonato Brasileiro - Série B

Mesmo com dois expulsos, Ponte Preta vence o Operário fora de casa e acaba com tabu

Foto: André Jonsson / OFEC

Ponte Preta e Operário se enfrentaram na noite desta quarta-feira (22), no Estádio Germano Krüger, em partida válida pela 25ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. De forma sufocante, a Macaca superou duas expulsões e saiu soberana pelo placar de 2×1, com gols de André Luiz e Rodrigão. Com a vitória, a equipe alcançou sua primeira vitória como visitante nesta temporada, elevando seu número de pontos à 29 e se estabelecendo na 14ª posição.

PRIMEIRO TEMPO

Tomando as iniciativas ofensivas, a Ponte Preta se mostrou o melhor time logo nos primeiros 10 minutos. Capaz de anular as investidas dos donos da casa e manter a bola no campo adversário, a Macaca passou a rondar a área do goleiro Simão, fazendo-o trabalhar em um chute perigoso de Moisés, aos 8′. Se deparando cada vez mais com uma linha defensiva sólida, o recurso adotado pela equipe visitante, portanto, foram os chutes de fora da área. Dessa maneira, o placar foi inaugurado por André Luiz, aos 21 minutos, após acertar uma pancada de longe, com efeito, e surpreender o arqueiro.

Contrariando as expectativas, quem melhorou a partir do gol foi o Operário, que conseguiu igualar o placar em pouco menos de 10 minutos. Após uma falta que carimbou a trave, Marcelo foi capaz de escorar o rebote e estufar a rede de Ivan, aos 26′. Com a reviravolta, ambos os times pareceram se inflamar, adotando um ímpeto ofensivo que movimentou a partida.

Diante de uma maior criação para ambos os lados, a partida se tornou muito física, acumulando impressionantes 27 faltas antes mesmo do apito final da primeira etapa. Mesmo diante de tal circunstância, a Macaca não se intimidou e, a partir de uma excelente iniciativa individual de Moisés, foi capaz de anotar mais um tento. Disparando pelo canto esquerdo do campo, o camisa 21 superou a marcação, tocou a bola por cima do goleiro e viu Rodrigão aparecer no final da trajetória da redonda para completar para o fundo da meta.

SEGUNDO TEMPO

No retorno da partida, as equipes seguiram o mesmo ritmo que já haviam apresentado na primeira etapa. Concedendo à partida um tom frenético, Ponte Preta e Operário criaram finalizações em ambos os lados, contra-atacando à medida que o adversário criasse chances perigosas. Em um primeiro momento, Richard assustou a defesa do Fantasma ao finalizar próximo ao gol, em um lance posteriormente anulado por impedimento; enquanto isso, o clube paranaense mais uma vez carimbou a trave de Ivan a partir de um chute de Paulo Sérgio, aos 13 minutos.

Não satisfeito com mais um “quase”, o Operário seguiu ameaçando a Macaca com finalizações perigosas; Rafael Oller, colocado em campo na segunda etapa, viu seu chute ao gol passar por baixo do goleiro pontepretano e parar nos pés de Kevin no limite da linha da meta. Oller continuou causando problemas ao clube campineiro, já que, minutos depois, sofreu uma falta que rendeu à André Luiz o segundo cartão amarelo, fator que deixou os comandados de Gilson Kleina operando somente com 10 homens.

Diante da desvantagem, a partida se tornou a clássica situação de “ataque contra defesa”. Enquanto o clube paranaense alçava bolas na área, a Ponte Preta se fechou completamente, buscando se agarrar à vantagem de um gol até o final da partida. Já em uma situação sufocante, a Macaca ainda viu seu zagueiro Fábio Sanches também recolher o segundo amarelo e ser expulso, exatamente na marca de 45 minutos. Mesmo com oito minutos de acréscimos a serem jogados, os comandados de Gilson Kleina foram capazes de conter as finalizações adversárias e, assim, assegurar a primeira vitória da equipe longe de seus domínios.

Para saber de tudo da PONTE PRETA, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

NOTAS

Ivan: 8

Kevin: 7,5

Rayan: 7

Fábio Sanches: 6,5

Rafael Santos: 6,5

André Luiz: 7

Marcos Júnior: 7

Fessin: 6,5

Richard: 6,5

Moisés: 7,5

Rodrigão: 7

SUBSTITUIÇÕES

Lucas Cândido: 6,5

Iago: 6,5

João Veras: 6,5

Niltinho: 6

Yago: 6

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top