Fortaleza

Modesto, Yago Pikachu ‘minimiza’ gol de falta decisivo em classificação do Fortaleza: ‘O importante era vencermos’

foto: leonardo moreira/fortaleza ec

Após a classificação do Fortaleza diante do Ypiranga-RS, nesta terça-feira (6), pela segunda fase da Copa do Brasil, Yago Pikachu, um dos principais reforços do clube para a temporada 2021, concedeu entrevista coletiva. Autor do gol de falta que garantiu a vaga para a terceira fase, o atleta foi “modesto” e disse que o mais importante era a vitória, independente de quem marcasse o tento da vitória.

“Independente de quem faça o gol, o importante é vencermos. Claro que ficamos feliz com o gol, da maneira que foi, um gol de falta, onde eu vinha me cobrando bastante para fazer um gol assim, que há bastante tempo não fazia. Mas foi o que eu falei, em primeiro lugar vem o clube, independente de quem faça o gol. O importante é sempre vencer e alcançar nossos objetivos, que, hoje, era avançar. Sabemos que as duas primeiras fases são complicadas, porque não pode errar, já que não tem segundo jogo. Enfrentamos uma bela equipe, que dificultou bastante nosso ritmo de jogo”, pontuou.

Pikachu também falou sobre sua adaptação ao clube e que, aos poucos, chegará ao melhor entrosamento com seus novos companheiros: “Acredito que sim. Claro que na minha chegada requer uma adaptação a tudo, então acredito que nesses 20 dias que estou aqui venho evoluído a cada treino, com a sequência de jogos e o gol também. Aos poucos eu venho tentando me encaixar a tudo que venho vivendo dentro do clube. Aos poucos vou estar entrosado 100%”.

Como já dito, o lateral/ponta marcou o gol da classificação nos últimos minutos da partida em uma belíssima cobrança de falta. Perguntado sobre tal característica, Pikachu disse que um detalhe como esse decide jogos e se mostrou bem feliz por isso, até porque não marcava assim desde os tempos de Paysandu.

“Sempre tive essa característica. Acredito que, hoje em dia, qualquer detalhe, se você tiver ao seu favor, pode tirar vantagem do adversário. Bola parada, hoje, conta muito. Faço isso desde o Paysandu, no Vasco não tive essa oportunidade, mas nunca deixei de treinar. Sabemos que bola parada decide jogo e, hoje, foi ao nosso favor”.

Por fim, ele foi perguntado sobre qual posição ele se sente mais confortável de atuar, na lateral-direita, sua posição de origem, ou como ponta, onde teve seus melhores momentos na carreira. O jogador deixou claro que não preferência e que está a disposição para jogar em qualquer lugar.

“Deixo claro que me sinto confortável nas duas posições. No primeiro jogo, joguei de lateral. Nos últimos dois jogos já entrei mais a frente, então não tenho preferência. Me sinto confortável em qualquer uma das posições e pretendo ajudar seja lá qual for, seja lá na frente ou mais atrás na lateral”, finalizou.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top