Cruzeiro

Em entrevista, Mozart fala de sua saída do Cruzeiro: ‘Os resultados viriam comigo’

Mozart fala de sua saída do Cruzeiro: 'Os resultados viriam comigo'
Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Ex-comandante do Cruzeiro, Mozart Santos concedeu entrevista ao portal Superesportes MG nesta segunda-feira (2). Na matéria, o técnico fala de sua saída da Raposa, os motivos que o levaram a pedir demissão do cargo, além de detalhes do seu trabalho no clube. Confira as principais declarações:

Pedido de demissão

— Foi um pedido demissão simples, para que o clube pudesse contratar outro profissional, e vida que segue.

Padrão de jogo da equipe

— Com toda a humildade do mundo, pode ter certeza que o treinador que chegar vai pegar um padrão de jogo legal. Os jogadores que passaram por mim nesses dois meses, com boas informações e entendimento de jogo, não tenho dúvidas disso. Os resultados viriam comigo, mas é óbvio e justo que se troque depois de nove jogos sem vencer, não levo isso para o lado pessoal, e sim para o profissional. Mas tenho certeza que o time vai ter resultado, muito pela herança boa de desempenho que vai pegar

Leia também: Especulado no Cruzeiro, Vanderlei Luxemburgo tem longo histórico no clube; relembre passagens

Por que o time não funcionou?

“Eu tenho uma filosofia bem definida, mas nem sempre é possível aplicar em todos os clubes. Talvez eu tenha demorado para entender as características do meu elenco. Tanto é que na minha opinião, e sendo bem criterioso, tirando o jogo contra o Avaí, que foi atípico, nós tivemos um desempenho melhor nos últimos jogos. Mas infelizmente quando não tem resultado positivo, fica difícil sustentar um trabalho. As próprias ideias acabam se fragilizando, porque você tem ideias de futebol, mas precisa atrelar a bons resultados. Infelizmente esses resultados não aconteceram. Vejo que a minha saída simplesmente se deu pela falta de resultados”.

É possível que o Cruzeiro suba para a Série A?

— Na minha opinião é possível pensar em acesso sim. Vou explicar a minha resposta. Na Série B deste ano não existe nenhuma equipe que esteja praticando um grande futebol. Diferentemente do América, da Chapecoense e do próprio CSA (na edição do ano passado), que praticavam um futebol bem melhor do que está sendo praticado hoje na Série B. Então é possível sim. Basta conseguir encaixar dois ou três resultados positivos, não oscilar em termos de desempenho e ir embora. Na minha opinião não tem nenhuma equipe superior no campeonato em termos de desempenho. Então é possível sim.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top