Campeonato Brasileiro - Série B

Mudanças não surtem efeito e Maurício Souza sofre primeiras críticas no comando do Vasco

Maurício Souza Vasco
Foto: Daniel Ramalho/Vasco

A derrota do Vasco para o Novorizontino, por 2 a 0, no estádio Jorjão, pela 15ª rodada da Série B, quebrou a única invencibilidade que sobrevivia nas três divisões do Brasileiro e serviu para que o treinador Maurício Souza sofresse as primeiras críticas de seu trabalho. A mudança se deu no ataque: o deslocamento de Figueiredo para o centro do ataque e a inserção de Palacios no meio tirou poder de asfixia na saída de bola adversária e não produziu volume ofensivo na equipe.

A partida, considerada por muitos como a pior do Cruz-Maltino na Série B, demonstrou alguns dados estarrecedores: segundo o Footstats, o Vasco errou 60 passes (bem mais que os 44 de média) e só fez 5 desarmes (contra 13 de média). A equipe sofreu principalmente pelo seu lado direito da defesa, com Ronald sendo incisivo nas costas de Weverton, que não esteve bem. Aliás, toda defesa, que costuma ir bem nos jogos (uma das menos vazadas da competição), foi um problema. Anderson Conceição, inclusive, foi expulso e não enfrenta o Sport.

+ Maurício Souza resume a derrota para o Novorizontino: “O Vasco teve uma noite infeliz”

+ Yuri Lara admite que o jogo não encaixou: “A gente não acertou nada”

Em seu quarto jogo no comando vascaíno, Maurício Souza sofreu as primeiras críticas. Muitos questionaram que não há como Palacios jogar junto de Nenê, pelas características semelhantes dos dois (contra o Brusque, o chileno também começou de titular e logo foi sacado). O deslocamento de Figueiredo e a saída dos centroavantes Getúlio/Raniel mudaram a configuração do ataque, que pouco produziu e abriu um corredor no lado direito que permitiu os escapes do Tigre. Em coletiva após o jogo, Souza minimizou as mudanças que promoveu e preferiu elogiar o Novorizontino.

– A ideia era realmente ter um pouco mais de criatividade no setor de meio de campo, sempre que o Palacios vinha para dentro. Porém, não podemos de jeito nenhum tirar o mérito do Novorizontino, que conseguiu a partir de uma marcação muito impositiva neutralizar nossas ações. Não conseguimos sair, começamos a jogar um jogo mais direto. Esse jogo não deu para a gente nem o ganho da primeira nem o ganho da segunda bola. O Novorizontino começou a ganhar campo, a gostar do jogo – afirmou Souza.

Siga o Esporte News Mundo no InstagramTwitterFacebook e Youtube.

Com 30 pontos, o Vasco segue vice-líder e ficou a 04 do Cruzeiro, que tem um jogo a menos, e a 09 do Sport, 5º colocado. O próximo duelo é contra a equipe pernambucana no domingo (03), às 16h, no Maracanã. Foram vendidos para a partida 65 mil ingressos.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top