São Paulo

Muricy fala sobre meta do São Paulo e aposta em sucesso da equipe com Rogério Ceni

Muricy fala sobre meta do São Paulo e aposta em sucesso da equipe com Rogério Ceni
Foto: Erico Leonan / saopaulofc

Ainda pode-se considerar recente a saída do técnico Hernan Crespo do São Paulo. É verdade que a equipe ainda passa por momentos complicados no Campeonato Brasileiro, porém, em campo já nota-se uma melhora de desempenho da equipe. Em entrevista ao programa Mesa Redonda, da TV Gazeta, o coordenador de futebol Muricy Ramalho falou sobre apostar no ex-goleiro do Clube.

– Agora, o Rogério está colocando sua cara. É muito cedo ainda, mas pelo que conheço do Rogério. Quando estava na Globo, vi o trabalho dele. Falei à diretoria do São Paulo: ‘Não vamos trazer o ídolo. Vamos trazer um treinador e um que eu vi de perto’. É por isso que o Rogério está aí e acho que vai ser um dos grandes do Brasil – comentou o coordenador da equipe.

Muricy ainda abriu o jogo sobre o futebol da equipe quando comandado por Crespo.

– O que posso falar é o que falei ao Crespo: o time estava jogando muito mal. É claro que, jogando mal, não tem chance de vitória. A gente concluía muito pouco no ataque, os outros times vinham no Morumbi e dominavam. Não dava para ir levando e aceitando o São Paulo jogar daquela maneira. Era um time lento.

+ Para saber tudo sobre o São Paulo, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Facebook e Instagram

O São Paulo vem de uma derrota para o Red Bull Bragantino e possui apenas sete vitórias no Brasileirão. A equipe não tem conseguido engrenar no Campeonato, porém, Muricy ainda acredita que o time comandado por Ceni chegará ao G-6.

– Nós temos que sair desse problema, porque estamos encostados ali embaixo (da tabela), mas nós temos condições de chegar na Libertadores. O nosso time esta assemelhando o que o Rogério quer do futebol e a gente acredita muito nisso, na classificação da Libertadores – disse Muricy.

O São Paulo é um dos Clubes referência sobre modernidade de estrutura, porém, tem tido problemas devido a questões financeiras. O coordenador comentou sobre a situação delicada e se o Clube conseguirá ser o que era para a próxima temporada.

– Quando me convidaram para ser coordenador me falaram que a situação não estava boa financeiramente, mas quando cheguei, estava péssima. Continua muito complicada. Isso não dá para esconder. Não quero dizer quem é culpado, mas tudo está terrível financeiramente. Nós sabemos o que precisa fazer (Reffis, vestiário), mas quando fazemos orçamento não tem condições. Estamos reformando os aparelhos do Reffis em troca de publicidade, mas a situação está muito difícil – disse.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top