Copa do Brasil

Na coletiva, Morínigo se mostra insatisfeito com a atuação do Coxa: “Estamos errando no último passe”

Morínigo Coritiba
Foto: Coritiba

Após a vitória frenética por 3×2 contra o Operário na Segunda Fase da Copa do Brasil, o Coritiba embolsou 1,7 milhão e avançou à terceira etapa da competição com muita entrega, num jogo de duas viradas. Mesmo com o resultado favorável, o treinador Gustavo Morínigo não se mostrou satisfeito com o desempenho da equipe e apontou muitos aspectos que devem ser corrigidos dentro de campo.

Treinador exigente

O técnico destacou a postura do Fantasma, que pressionou o Coxa durante todo o jogo e esteve mais perto da vitória em alguns momentos. — Um jogo muito complicado. Na verdade, não gostei. Os rivais também propuseram um jogo agressivo, e começaram a trabalhar em nosso setor defensivo. (…) Teve o segundo gol deles, foi um golaço, mas creio que poderíamos evitar essa falta, e a barreira ficou muito quieta também.

Não jogamos bem, mas é importante não jogar bem e ganhar, porque assim nos corrigimos melhor.

Para o paraguaio, um dos maiores problemas do atual plantel permanece: a dificuldade em acertar o último toque. — O jogo em si não foi bom. Não tivemos muita profundidade e sofremos pressão, principalmente do primeiro tempo, em que tomamos caminhos equivocados principalmente na tomada de decisão no último passe. Estamos errando um pouquinho, mas valorizo a entrega, valorizo que não abaixaram a cabeça em nenhum momento. Esse é um jogo que não podemos perder nunca se [o clube] financeiramente não vem bem.

Não estamos felizes no quesito técnico. Nem mesmo os jogadores. Precisamos melhorar.

Os homens do jogo

Morínigo falou também sobre as atuações dos jogadores que decidiram o resultado, e foi pontual quanto à importância de Léo Gamalho. —  Ele é um oportunista. Nas poucas situações que teve, praticamente converteu, o que é muito importante. Devemos apoiar com toda a estrutura para o jogador que é diferenciado por uma forma diferente de jogar, clinicamente ou fisicamente.

É um goleador e deve estar dentro da área.

Sobre Luiz Henrique, que não agradou na oportunidade que teve na última partida, no Campeonato Paranaense, o professor apontou que sua entrada no jogo foi com um objetivo claro, e conseguiu executar com primazia. — Queríamos ganhar força para arrematar e queríamos aproveitar a finalização que o Luizinho tem a média distância e a seu posicionamento dentro da área também. Isso porque [também] decidimos colocar o Igor, que todos sabem que tem um bom cruzamento, como nos mostrou hoje. Queríamos ganhar essa presença de área e ele interpretou bem, foi bem. Mérito total dos jogadores, ele teve muita felicidade e marcou um gol importante.

[Luizinho]É um jogador que está jogando muito para estar na equipe titular. Ele está crescendo, assim como outros, terá oportunidades e ele vai seguir aproveitando.

As metas da temporada

Mesmo com a vitória contra o Operário, ainda não é momento para relaxar, e Gustavo Morínigo sabe que precisa melhorar, mas tem a confiança de estar no caminho certo. — O planejamento que tínhamos era esse: formar uma grande equipe de trabalho, e ir desafio atrás desafio, ganhar todos eles. Já estamos encarando melhor cada encontro, e estrategicamente isso é importante para nós, porque seguimos numa competição muito valorizada aqui no Brasil. Hoje estamos precisando jogar com mais competência, porque temos alguns objetivos no Paranaense, na Copa do Brasil, e [queremos] ascender novamente à Série A.

O Coritiba ainda não tem data para voltar aos gramados, mas os novos jogos do Campeonato Paranaense devem ser definidos em breve. Para ficar ligado em tudo o que acontece com o Verdão do Paraná na Copa do Brasil, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top