Conmebol Libertadores

Nacional e Atlético Nacional empatam em jogo de oito gols e expulsão

Conmebol Media

Em jogo espetacular de oito gols e muita confusão, Nacional e Atlético Nacional empatam em 4 a 4 no Gran Parque Central em Montevidéo.

Os colombianos saíram na frente com Jarlan Barrera logo no início de jogo, mas Gonzalo Bergessio empatou rapidamente. O restante do primeiro tempo foi bastante movimentado com diversas chances para as duas equipes, mas o Nacional-URU sofreria o baque de Corujo ser expulso aos 42 minutos.

Antes do intervalo, mais dois gols. Andrés Andrade marcou para o Atlético Nacional aos 47 minutos, mas Leandro Fernández colocou o Nacional-URU novamente no jogo em gol aos 49 minutos.

No segundo tempo, o Atlético tentou ir mais para cima, mas acabou cedendo mais espaços para os uruguaios que aproveitaram e abriram 4 a 2 mesmo com um jogador a menos. Bergessio marcou aos 6 e aos 19 minutos para construir um placar surpreendente, aproveitando-se dos cruzamentos direitos.

Porém, o Nacional-URU não conseguiu resistir à pressão do Atlético Nacional até o fim do jogo depois que Orihuela marcou gol contra e Barrera foi às redes faltando apenas cinco minutos para o término do jogo. Apesar da pressão final, a equipe colombiana não conseguiu a virada e o Nacional-URU segurou o empate.

Na próxima rodada, o Nacional enfrentará a Universidad Católica fora de casa (05/05, 23h) enquanto o Atlético Nacional receberá o Argentinos Juniors (06/05, 21h).

1º TEMPO

O Atlético Nacional possui a filosofia de trocar passes rápidos e não segurar muito a posse para distribuir passes e construir jogadas, enquanto o Nacional busca tentar impor condições ao adversário através de ligações diretas, ponto mais do elenco atual.

A partida inteira foi movimentada com um festival de finalizações. Aos 6 minutos, a primeira chance foi de Barrera finalizando com pé direito no meio da área. Candelo tentou o chute de fora no escanteio ao receber de Rovira. Logo depois, o Nacional-URU assustou com Cándido acertando a trave com espaço no meio da área.

Diante de tantos espaços, esperava-se que o gol logo saísse. Aos 8 minutos, Jarlan Barrera acertou a cabeçada após cruzamento no canto inferior esquerdo vindo de Jefferson Duque para abrir o placar a favor dos colombianos. Porém, a vantagem logo foi derrubada aos 12 minutos com Bergessio vencendo o goleiro adversário após cruzamento de Fernández para o centro da grande área.

Outra chance perigosa do Atlético Nacional ocorreu aos 19 minutos na cobrança de Candelo, que finalizou com pé direito de fora da área. Os colombianos tentaram novamente aos 22 em outro chute de Duque, bloqueado pela defesa. No escanteio, sobrou para Duque novamente receber cruzamento de Andrade e parar em boa defesa do goleiro no centro do gol.

Na segunda metade do primeiro tempo, o jogo ficou menos movimentado em relação à chances reais de gol. Aos 37 minutos, diversas chances voltaram a surgir na finalização de Brayan Rovira para o Atlético Nacional arriscando de fora da área. Em seguida, Carballo também tentou de fora para os uruguaios após boa jogada de Transante. No minuto seguinte, Carballo tentou de pé direito e foi travado depois de Brian Ocampo fazer a jogada pelo lado direito.

Aos 42 minutos, uma briga generalizada antes da cobrança de escanteio surgiu após entrevero entre Yerson Mosquera e Guzmán Corujo dentro da área. O jogador do Nacional recebeu cartão vermelho, enquanto Mosquera ficou apenas com cartão amarelo. Quando tudo parecia resolvido no primeiro tempo, tivemos ainda espaço para mais dois gols nos acréscimos.

Aproveitando-se da vantagem numérica o Atlético Nacional chegou ao segundo gol no chute de Andrés Andrade dentro da grande área no ângulo esquerdo, sem chances de defesa. Mas, aos 49 minutos, Leandro Fernández também acertou o ângulo após receber cruzamento de Camilo Cándido no lado esquerdo da área.

2º TEMPO

Com apenas seis minutos de jogo no segundo tempo, Gonzlo Bergessio aproveitou o cruzamento preciso de Cándido na grande área e finalizou de cabeça para colocar o Nacional em vantagem no placar, mesmo com um jogador a menos e com uma estratégia mais defensiva, na entrada de Angelo Gabrielli no lugar de Emiliano Martínez.

Coube então ao Atlético Nacional tentar ser mais incisivo para conseguir buscar o empate. Aos 8 minutos, Andrade tentou com pé direito de fora da área e parou em boa defesa do goleiro Centurion. Na cobrança de escanteio, Barrea deixou a bola na medida para Duque finalizar no pé esquerdo e desperdiçar a chance. Aos 17 minutos, outra chance desperdiçada para os colombianos, desta vez com Perlaza tentando do meio da área de cabeça após assistência de Andrés Andrade.

Para a surpresa dos colombianos, o Atlético Nacional acabou tomando mais um gol em contra-ataque, novamente na ligação direta, principal arma do Nacional. Em bola parada, Leandro Fernández achou Bergessio na medida para cabecear e vencer o goleiro Quintana. Por pouco o quinto gol não veio, após Ocampo tentar com longa distância no ataque seguinte.

Depois a entrada de Jonathan Álvez no lugar de Candelo, o Atlético Nacional conseguiu melhorar sua produtividade e chegou ao terceiro gol de maneira inusitada. Após cobrança de falta, Orihuela acabou se atrapalhando dentro da área e marcou gol contra aos 29 minutos, dando à equipe colombiana uma esperança nova.

O empate quase veio aos 34 minutos na cabeçada de Perea dentro da área após escanteio, em bola que passou muito perto do gol. A partir dos 37 minutos, um caminhão de chances surgidas a partir da finalização de Banguero no centro da área. No escanteio, a bola sobrou para Barrera na entrada da área e a bola desviou. Em outro escanteio, Álvez tentou com pé direito dentro da área após receber de Olivera e novamente houve o corte da defesa.

Aos 40 minutos, não teve jeito, Jarlan Barrera conseguiu achar espaço para concluir a jogada de Andrade e acertou a bola no lado direito, empatando o jogo para o Atlético Nacional. Na reta final, com um jogador a menos, o empate passou a ser um grande resultado para o Nacional-URU.

Ou seja, os minutos finais ficaram marcados por uma grande pressão do Atlético Nacional, que viu duas chances serem desperdiçadas por Jonathan Álvarez em um chute e um cabeceio. Já nos acréscimos, Álvarez resolveu arriscar de longe no lado direito e a bola passou muito perto do gol.

Estatísticas

NACATL
Posse de bola33%67%
Finalizações1327
Chutes no gol57
Escanteios43
Impedimentos20
Faltas1119
Cartões Amarelos24
Passes241462
Passes certos64%81%
Cruzamentos4/1410/27
Dribles16/2418/34

FICHA TÉCNICA Conmebol Libertadores 2021 – Fase de Grupos: 2ª Rodada (Grupo G)
Nacional-URU 4-4 Atlético Nacional

Data: 28/04/2021, 19:00
Estádio: Rodrigo Paz Delgado
Árbitro: Augusto Bergelio Aragon Bautista (Equador)

Gols: 1T 8′ Barrera (Atlético); 1T 12′ Bergessio (Nacional); 1T 47′ Andrade (Atlético); 1T 49′ Fernández (Nacional); 2T 6′ Bergessio (Nacional); 2T 19′ Bergessio (Nacional); 2T 29′ Orihuela (Atlético/gol contra); 2T 40′ Barrera (Atlético)

Substituições – Nacional: Gabrielli (Martínez); Orihuela (Cándido); May (Fernández); Vega (Bergessio); Cantera (Ocampo)

Substituições – Atlético:: Alex Castro (Gomez); Emanuel Olivera (Mosquera); Jonathan Álvez (Candelo)

Nacional-URU (3-5-2): Centurion; Laborda, Corujo, Almeida; Ocampo, Carballo, Martínez, Trasante, Cándido; Bergessio,Leandro Fernández. Técnico; ALejandro Capuccio

Atlético Nacional (4-3-3): Quintana; Candelo, Mosquera, Perea, Banguero; Perlaza, Rovira, Sebastian Gomez; Barrera, Jefferson Duque, Andrés Andrade. Técnico: Aleanxdre Borges Guimaraes

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top