Atlético-MG

Nathan despista sobre comemoração polêmica e revela fanatismo da família com o Atlético-MG

Nathan despista sobre comemoração polêmica e comemora oportunidades no Atlético-MG
Foto: Pedro Souza/Atlético

De volta à sua boa fase, mesmo como reserva, o meia Nathan, em entrevista coletiva dada na tarde desta sexta-feira (30) na Cidade do Galo, comentou sobre o retorno das oportunidades dentro do Atlético-MG. O jogador, inclusive, não só entrou no decorrer dos dois confrontos contra o Bahia, como marcou gol em um deles.

— Eu sou um jogador que procura sempre me dedicar ao máximo. Infelizmente, nem sempre eu vou conseguir desempenhar o meu melhor papel. Fico feliz em voltar a atuar, fazer gols e ajudar a equipe. Sobre o nosso time estar bem em todas as competições, mostra a força do nosso elenco, o trabalho duro que a gente vem fazendo no dia a dia e espero que a gente consiga manter esse bom desempenho.

O Atlético-MG é o vice-líder do Brasileirão, com 28 pontos, três a menos que o Palmeiras, que é o primeiro colocado. Além disso, o Galo está nas quartas de final da Copa Libertadores e venceu o jogo de ida das oitavas de final contra o Bahia, com um gol de Nathan, inclusive. O meia comentou essa grande fase do Alvinegro e projeta conquistar títulos com a camisa preta e branca.

— Quando um jogador veste uma camisa grande como essa, em todas as competições que ele entra ele tem que pensar em buscar títulos. No nosso grupo não é nada diferente disso. Tenho certeza que todos os jogadores estão focados e isso mostra a força do nosso elenco. Não importa quem entrar dentro de campo, vai tentar dar o seu melhor. E quanto ao “quase gol” contra o Bahia no segundo jogo e o gol no primeiro, fico feliz com as oportunidades que venho tendo, venho trabalhado forte no dia a dia e eu sempre vou dar o meu melhor vestindo essa camisa.

Na vitória por 2 a 0 contra o Bahia, Nathan chegou a marca de 100 jogos com a camisa do Atlético-MG. Com três anos treinando na Cidade do Galo, o meia considera o time da atual temporada o mais forte que ele esteve.

— Fico muito feliz de atingir a marca de 100 jogos, estou aqui há um pouco mais de três anos, desde que eu cheguei, falei que o meu desejo seria chegar para ficar e fazer história no clube. Estou muito feliz de estar aqui. A gente vem crescendo a cada jogo e isso mostra a força do nosso elenco e, com toda certeza, o grupo que a gente tem hoje, se Deus quiser, a gente vai conquistar alguns títulos este ano ainda.

Para ficar informado sobre tudo que acontece com o Atlético-MG siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Contra o Bahia no final de semana, Nathan marcou o terceiro gol do Atlético-MG e fez uma comemoração polêmica, que repercutiu internacionalmente, inclusive, com especulações sobre associação do gesto com o uso de maconha. O meia fugiu da pergunta de uma das jornalistas, pois, segundo o jogador, “deu sorte”.

— Tem um significado, mas é segredo. Deus sorte, então vai continuar como segredo.

Por fim, Nathan contou como a sua família se tornou atleticana durante todos esses três anos de clube. O meia revelou o gosto de seu avô em vestir a camisa preta e branca e o caso de sua irmã ter assistido a uma partida na arquibancada.

— Na minha família, antes, não tinha ninguém atleticano, não tem porque eu menti. Mas, hoje, o carinho que a minha família tem pelo clube e pelo carinho que o clube tem por mim, é muito grande. Meu avô até reclama às vezes que eu tenho que mandar mais camiseta para ele, porque, às vezes ele usa dois ou três dias seguidos a mesma camiseta. Meu pai, sempre que está aqui, está vendo os jogos, a minha irmã assistiu o jogo no meio da Galoucura, ela gosta demais. A família toda gosta, fico feliz pelo carinho que eles têm pelo Galo e o carinho que o Galo tem por mim.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top