Cruzeiro

Com defesa e ataque inéditos, Ney Franco precisa repaginar o Cruzeiro

Com defesa e ataque inéditos, Ney Franco precisa repaginar o Cruzeiro
— Continua depois da publicidade —

O Cruzeiro enfrenta a Ponte Preta na noite desta quarta-feira (30), às 19h15, no Mineirão, pela 12ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Para o jogo, a equipe mineira terá vários desfalques, como o zagueiro Léo, Cacá, Ariel Cabral e Marquinhos Gabriel. Com isso, uma nova dupla de zaga será testada como titular no jogo de logo mais. Além disso, Sassá, que voltou de empréstimo do Coritiba, teve sucesso nos treinamentos e deverá ser titular.

Apesar das circunstâncias, o Cruzeiro precisa urgente de mudar sua postura em campo, principalmente na parte ofensiva. A média de gols do clube celeste é pequena, de um por jogo. A fase de Marcelo Moreno, homem de referência no ataque, também não é das melhores, marcou apenas dois gols na temporada. Portanto, mesmo com o torcedor ressabiado, colocar Sassá na posição pode ser muito importante para a Raposa, que precisa de mais gols e mudar a cara do time.

Na parte defensiva, a dupla Manoel e Ramón deve ser a titular para o jogo. O que também pode ser positivo, já que com Léo e Cacá, que jogaram quase todos os jogos na temporada, vinham sendo muito questionados pela imprensa e torcida pelo fato de terem levado três gols de cabeça contra o CSA. No último jogo contra o Avaí, com a presença de Cacá e Manoel também não foi diferente, a Raposa perdeu de 1 a 0 também com gols de cabeça do adversário.

A presença de Airton, Régis e Arthur Caíke no meio campo ofensivo do Cruzeiro pode trazer mais mobilidade junto de Sassá, tirando um pouco a característica engessada de presença na área que vinha sendo muito pouco efetiva para o Cruzeiro.

Fato é que o técnico Ney Franco escalará seu terceiro time diferente em quatro jogos, na tentativa de dar uma nova cara à criatividade ofensiva do Cruzeiro e repaginar o estigma de time ineficiente.

Números do ataque

Atualmente, o time mineiro é o 17° colocado na Série B, com oito pontos. Além disso, a Raposa levou mais gols que marcou, foram 13 sofridos e 11 marcados. Com o terceiro treinador na temporada, a equipe celeste tenta mudar a situação e para isso terá que ser mais efetivo no ataque.

Em todas as 11 rodadas da Série B do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro marcou exatos 11 gols, média de um por jogo, mas o número de finalizações em todas essas partidas assusta. São 153 chutes, sendo 43 ao gol, levando a um aproveitamento ofensivo de apenas 7%.

Acrescentando o jogo contra o CRB pela Copa do Brasil, em que o placar foi de 1 a 1, o Cruzeiro tem 167 chutes no total.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

To Top