Copa do Nordeste

No segundo título de sua carreira, Vojvoda reconhece: ‘Ser campeão do Nordeste não é fácil’

Foto: Alexandre Mota/SVM

Juan Pablo Vojvoda chegou ao Fortaleza sem títulos, mas com feitos históricos pelo Talleres, onde eliminou o São Paulo na pré-Libertadores, e pelo Unión La Calera, onde ficou por dois pontos de conquistar o primeiro título nacional, e conquistou a classificação inédita para a Libertadores. No Fortaleza, já fez história: campeão invicto do Cearense e da Copa do Nordeste, além de outra classificação inédita para a Libertadores.

Na coletiva após o bicampeonato da Copa do Nordeste, o treinador falou sobre o espírito de luta e de entrar na história do clube.

– O espírito de luta no segundo tempo comove. Estou agradecido a cada um dos atletas pela oportunidade de estar a frente desse grupo. Parabenizar cada um deles e agora é continuar, desfrutar disso. Ser campeão do Nordeste não é fácil, é muito difícil. O Fortaleza consegue pela segunda vez na história, os jogadores vão ficar na história do Fortaleza, e o torcedor está muito feliz e merece a felicidade, agora é desfrutar desse momento, e amanhã, terça, por a cabeça nas próximas competições. – falou.

Com o título invicto, Vojvoda tratou de reconhecer toda a campanha, e não somente o desempenho na grande final.

– A avaliação não é somente de uma partida, mas de toda Copa. Quando consegue um titulo como esse, tão importante para todo nordeste, e principalmente para o nosso clube. Temos que lembrar de cada partida que jogamos, é um time que conseguiu a copa, sendo campeão invicto, tendo jogo a cada três dias, eu acho que o grupo merece essa alegria, o grupo hoje, no primeiro tempo, fez uma partida muito eficaz e merecia ganhar o jogo. No segundo tempo, as condições do clima, do campo, da situação, é também bonito ganhar uma final dessa maneira. o sofrimento também faz um campeão. – reconheceu.

+ Campeão pela primeira vez como titular, Max Walef brinca: ‘Eu posso sair daqui e nem me conhecem’

Anunciado em maio de 2021, o treinador foi perguntado sobre o que aprendeu no futebol brasileiro em comparação com o futebol argentino.

– Eu conheci um futebol muito apaixonante, tanto o cearense como a copa do nordeste, a paixão de jogar com muitos torcedores em um estádio lotado hoje, é para lembrar durante toda vida. o futebol brasileiro é muito conhecido mundialmente, por seus times, seleção, e também quando estão dentro do brasil, compreende que o brasil é o campeão, os times são reconhecidos, os jogadores são muito importantes por paixão que inspiram a gente, a paixão dos torcedores. E na Argentina é o mesmo, são países que respiram futebol em cada momento, e amamos esse esporte, estamos muito felizes de conseguir uma copa como essa. – comparou.

Com 10 títulos nos últimos oito anos, a evolução do Fortaleza é tratada como exemplo em todo o país. Vojvoda tratou de comentar sobre o tema, e que o clube está dando pequenos passos, ressaltando a participação de todos que trabalham no Pici.

– Eu vou trabalhar para a próxima partida, sempre pensando, planejando dessa maneira e tem que continuar igual. O clube está dando pequenos passos e isso é o que convida a seguir continuar crescendo. Com humildade, sabemos que somos um time que trabalha para dar felicidade ao nosso torcedor, nós dependemos muito do torcedor, necessitamos dos torcedores juntos, e parabenizar, aproveitar a circunstância, todos que trabalham no dia a dia, o clube não é só de jogadores e staff técnico, o verdadeiro clube está dentro do Pici, no dia a dia, com gente que trabalha na rouparia, lavanderia, CIFEC, que cuidam do campo, da cozinha, todo dia temos almoço, jantar e essa gente participa dessa conquista. – comentou.

+ Benevenuto agradece apoio do Fortaleza: ‘Me abraçou e me deu colo’

Nos últimos 15 minutos, o jogo ficou complicado para o Fortaleza, e até Vojvoda falou sobre a dificuldade para analisar o time taticamente na reta final.

– A análise de todo o campeonato e dessa partida, eu posso analisar o primeiro tempo e os 15, 20 minutos do segundo tempo, a análise tática é muito difícil faltando 20 minutos, muita chuva, o campo não estava em condições, jogava a final, é muito difícil analisar taticamente. somente posso analisar o coração e o espirito de jogadores, que me deixou muito satisfeito. – analisou.

A escalação de Hércules entre os titulares surpreendeu parte da torcida, mas o jogador repetiu mais uma boa atuação e Vojvoda falou sobre a escolha pelo atleta na final.

– Com respeito a Hércules, ele vem demonstrando a cada treino, a sua vontade, as características, cada jogador tem características diferentes e eu tenho que escolher o melhor para cada partida. Hoje escolhi Hércules, acho que tenho um elenco com muitos jogadores em nível parelho, e vamos continuar que necessitamos de todos. – falou.

Na quinta-feira, o Fortaleza estreia pela Libertadores, contra o Colo-Colo, o treinador falou sobre a importância da recuperação para estrear na competição.

– Amanhã começaremos a trabalhar a partida de quinta, é uma competição muito importante a nível sulamericano, temos que recuperar os jogadores, a recuperação é muito importante, e a partir daí, fazer o melhor planejamento para a primeira partida dessa fase de grupos da Libertadores. Planejar os treinos para chegar na quinta. O campo espero que recupere também, é muito difícil pela chuva, e esperamos que o campo esteja o melhor possível, necessitamos jogar em um bom campo, porque isso na competição é muito importante, então necessitamos de um campo em boas condições e vamos trabalhar para isso. E nós trabalharemos para planejar a melhor partida contra o Colo-Colo. – disse.

Perguntado sobre permanecer por muito tempo no Fortaleza, o treinador sorriu e não quis falar por quanto tempo ficaria no clube.

– Enquanto sobre pensar em um futuro distante, o meu futuro é somente a próxima partida, pela Copa Libertadores. – revelou.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top