Copa do Brasil

Nos pênaltis e com polêmicas de arbitragem, Vila Nova elimina o Juventude na Copa do Brasil

Fernando Alves/Juventude

Na noite desta quinta-feira (08), Vila Nova e Juventude se enfrentaram pela segunda fase da Copa do Brasil. Jogando em casa, o time goiano conseguiu a classificação de forma emocionante, nas penalidades máximas. Todavia, no tempo normal, o duelo entre Tigre e Papo foi marcado por diversas polêmicas de arbitragem. Diante disso, o placar terminou em 1 a 1, com gols de Eltinho para o Ju e Pedro Bambu para o Vila. Nas penalidades, 4 a 3 pro colorado.

A eliminação complica a situação do Juventude nesse começo do ano, visando a preparação para o Brasileirão. Com risco de ficar fora das semifinais do Campeonato Gaúcho, o papo tem apenas duas rodadas faltantes para entrar no G-4. O próximo jogo pe diante do Esportivo, fora de casa, na segunda-feira (19). Já o Vila Nova agora aguarda o término desta fase da Copa do Brasil para saber o próximo adversário no certâme nacional, que será definido via sorteio.

Primeiro tempo faltoso e polêmico

O primeiro tempo do jogo começou agitado, logo no início da partida, aos 2 minutos, o árbitro Caio Max Vieira marcou uma falta fora da área de Celsinho em cima de Matheus Peixoto. Porém, após falar com o auxiliar, voltou atrás da decisão e marcou pênalti para o juventude. Eltinho bateu e abriu o placar. Mas a felicidade para equipe do papo, durou pouco. No minuto seguinte, Eltinho, que fez o gol, acabou falhando na marcação e o Vila Nova igualou com Pedro Bambu. Após os gols, o primeiro tempo ficou trancado e com muitas faltas entre as duas equipes. O Papo até tentou chutar com Capixaba, e o Vila respondeu com Pedro Júnior, mas ambos pecaram na hora do chute, finalizando o primeiro tempo em igualdade.

Segundo tempo de Marcelo Carné salvador

A segunda etapa, ao contrário do primeiro, começou ruim e foi melhorando com o desenrolar do confronto. O goleiro do Juventude, Marcelo Carné, precisou salvar a equipe em pelo menos três intervenções importantes. Por outro lado, Georgemy apareceu bem para o Vila Nova, garantindo a igualdade em 1 a 1 e a disputa da classificação sendo decidida nas penalidades.

Todinho vilão nas penalidades

Nas cobranças de pênaltis, os goleiros voltaram a aparecer, mas foi um erro de finalização que garantiu o placar de 4 a 3. Logo de cara, Matheuzinho e Eltinho marcaram pro Juventude, enquanto Pedro Júnior e Arthur Rezende para o Vila Nova. Somente na terceira cobrança houve um desperdício. Willian Formiga cobrou e Marcelo Carné fez boa defesa. Após o Papo e o Tigre marcarem nas batidas seguintes, coube a Georgemy defender finalização de Guilherme Castilho. Então, após Henan colocar os goianos na frente, sobrou para Júnior Todinho a cobrança decisiva. Atacante, ele entrou no final exatamente para as penalidades, mas acabou chutando para fora, o que resultou na eliminação do Juventude.

Polêmicas de Arbitragem

Logo aos dois minutos de hoje já ocorreu a grande polêmica da noite. Matheus Peixoto foi puxado, claramente fora da área, e o árbitro marcou falta. Todavia, após conversar com os auxiliares, ele voltou atrás, sinalando, erroneamente, uma penalidade contra o Vila Nova. Vale relembrar que, nesta fase da Copa do Brasil, ainda não há VAR. No fim da etapa inicial nova discussão. Matheus Peixoto foi puxar contra-ataque e foi derrubado por Nilson, que era o último homem. O time do Rio Grande do Sul muito reclamou uma expulsão, mas o juiz manteve a decisão.

Para saber tudo do Copa do Brasil, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook. E se inscreva no nosso YouTube!

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top