Esportes olímpicos

Novos candidatos: Brasil não terá cinco medalhistas de 2016 em Tóquio

Olimpíadas Rafaela Silva Tóquio
Foto: Divulgação/COB

O Brasil está pronto para começar a disputa de mais uma Olimpíadas. Em Tóquio, o time verde e amarelo buscará quebrar o recorde de 19 medalhas conquistadas, mas não terá o apoio de cinco atletas que subiram ao pódio no Rio de Janeiro, em 2016. Por diferentes motivos, grandes nomes do esporte brasileiro como Diego Hypólito não estarão em busca de novos desafios no país oriental.

Ao todo, o Brasil não terá três medalhistas de ouro e dois de prata. Talvez o principal nome seja Rafaela Silva. Campeã na categoria 57 kg no judô, a carioca foi punida por dois anos após ser pega no exame antidoping durante o PanAmericano de Lima, no Peru. Mesmo com algumas tentativas de recurso, a brasileira teve negada a proposta recusada pela Corte Arbitral do Esporte.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Também campeão no Rio de Janeiro, Robson Conceição sequer decidiu tentar participar das Olimpíadas. Um ano após a conquista do ouro olímpico, o pugilista já tinha avisado que não iria brigar por Tóquio por estar focado em lutas profissionais nos Estados Unidos. Em entrevista ao Correio, Robson destacou a “fase importante”, mas que o objetivo seria outro daquele momento em diante.

Brasil Olimpías Tóquio
Divulgação/COB

— O boxe olímpico foi uma fase muito importante de aprendizado para mim, mas já passou. É missão cumprida — afirmou o brasileiro. Mesmo com muito tempo para a nova edição da competição, Robson Conceição sempre reafirmava que não iria pensar em Tóquio.

Histórico nome da Ginástica brasileira, Diego Hypólito disse adeus aos tablados em 2019. O brasileiro se aposentou aos 33 anos após dois ouros em Campeonatos Mundiais e a conquista da prata olímpica, no Rio. Depois de uma carreira de sucesso, mas com muitas lesões, Diego entendeu ser o momento ideal para parar e focar em outros projetos. Em Tóquio, o ex-atleta atuará como comentarista da modalidade do Grupo Globo.

Uma das grandes duplas do vôlei de praia brasileiro estará parcialmente representada em Tóquio. Pouco tempo após a prata conquistada no Rio de Janeiro, em 2016, Bárbara decidiu por sair da dupla com Ágatha e rapidamente assumiu o novo projeto com Carol Solberg. No entanto, a brasileira não alcançou a classificação olímpica enquanto a curitibana garantiu a vaga com a nova parceira, Duda.

Brasil Olimpíadas Tóquio
Divulgação/COB

Campeão ao lado de Isaquias Queiroz em 2016, Erlon Souza não irá para Tóquio. O canoista tinha garantido a vaga para a competição ao lado do parceiro, mas teve uma lesão no quadril após a convocação olímpica e precisou ser retirado da lista. Com a saída de Erlon, Jacky Goldmann entrará em seu lugar e buscará manter o nome do Brasil no topo após o ouro nas duplas.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top