Avaí

Opinião: Como Guerrero pode se encaixar no Avaí

Foto: Reprodução/TV Avaí

Na última quarta-feira (20), o Avaí anunciou o atacante peruano Paolo Guerrero como reforço até o fim do Brasileirão. O centroavante de 38 anos chega como uma das maiores contratações do futebol catarinense, sendo um jogador com experiência em Copa do Mundo e o estrangeiro com mais gols no Brasileirão. Mesmo assim, ainda existem dúvidas se a contratação vai ser realmente boa para o Leão da Ilha.

Os pontos positivos da contratação são, além da indiscutível qualidade técnica de Guerrero, a experiência, a liderança e a visibilidade trazida ao Avaí com a contratação de um atleta como ele. Esse movimento também pode ser um recado para a torcida do clube.

+ Barroca exalta boa partida do elenco, porém diz que Avaí precisa aproveitar as suas chances

Por outro lado, Guerrero tem idade mais avançada – 38 anos – e não entra em campo há 10 meses. Além disso, vem lutando com lesões e passagens inconsistentes nos últimos anos, tendo feito a sua última boa temporada em 2019, pelo Inter, quando fez 14 gols em 30 jogos – uma ótima média para um centroavante.

O lado financeiro também deve ser considerado porque, embora tenha sido reportado que ele vai receber um salário mais baixo que o que recebia no Flamengo, ainda se trata de um investimento altíssimo e com risco elevado, feito por uma equipe que não está em posição de arriscar. São inúmeros os casos de clubes que fizeram contratações como essa e terminaram rebaixadas.

Para saber tudo do Avaí, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook. E se inscreva no nosso YouTube

Também existem dúvidas em relação ao seu encaixe na equipe titular, por ser um jogador com pouca mobilidade. Barroca confia no trio Pottker, Bissoli e Muriqui no ataque, que vem correspondendo, principalmente o centroavante Bissoli, e um jogador como Guerrero não é contratado para a reserva, principalmente com o seu salário. Assim, o peruano provavelmente vai formar uma dupla de ataque com Bissoli, que tem boa mobilidade para jogar mais distante da área e aproveitar os espaços gerados por Guerrero. Além de se tratar de um sistema diferente do atual, Muriqui – uma das referências da equipe – ficaria no banco.

Nesse cenário, Bissoli jogaria pela ponta esquerda, partindo para o meio e liberando o corredor para Natanael, lateral esquerdo recém-chegado e que sabe explorar bem esses espaços. Portanto, o encaixe de Guerrero na equipe não é simples, o que traz mais questionamentos à contratação.

Um possível Avaí com Guerrero tem: Vladimir; Kevin, Bressan, Arthur Chaves e Natanael; Bruno Silva, Raniele e Eduardo; Pottker, Guerrero e Bissoli. Muriqui e Jean Cléber seriam outras alterativas para essa formação.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top