Grêmio

Opinião: o Grêmio tem bom material humano, mas precisa de melhorias em outras áreas

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

O Grêmio fez boas contratações por empréstimo para a equipe principal nesta janela de transferências. Reforçou a defesa com dois laterais e um zagueiro, Orejuela e Bruno Alves mais conhecidos e Nicolas, que ainda precisa mostrar suas habilidades em campo.

Houve também evolução no ataque, pois a direção trouxe o meia-atacante tricolor, Martín Benítez, que promete ser um jogador importantíssimo para a temporada 2022 do Grêmio. Ainda na frente, o ponta-direito, Janderson, e Diego Souza podem adicionar bastante ao grupo na Série B.

Ninguém apostava em uma queda do Grêmio quando se avaliava o grupo de jogadores no começo de 2021, mas a decadência ocorreu aos poucos e, no fim, o rebaixamento foi inevitável. O time com uma folha de pagamento de 14 milhões caiu para a Série B. Tal fato demonstra que não só os atletas são importantes para um grande clube de futebol.

LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

O Grêmio precisa de ajustes em outras áreas do clube, como o departamento de futebol, comandado por Dênis Abrahão. O vice-presidente impôs um teto salarial realista para os novos atletas, mas a medida precisa ser aplicada como regra futura dentro do tricolor gaúcho.

Para saber tudo sobre o Grêmio, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook.

Jogadores como Everton Cardoso e Diego Churín não podem receber 500 e 400 mil, pois isso infla a folha de pagamento e aumenta o salário de todos os outros. Se um jogador novo e sem grandes conquistas no time recebe essa quantia, quanto um atleta mais veterano no Imortal ganhará?

Uma crítica repetida ao presidente foi relacionada ao superávit, pois Romildo Bolzan Jr. conseguiu balancear as receitas do clube e diminuir as dívidas com vendas e boa gestão, mas levou o Grêmio a uma decadência em seu futebol. Após passada a atual crise, o tricolor precisa lembrar do motivo da existência de seu clube; o futebol, e investir mais em atletas capazes.   

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top