Palmeiras

Palmeiras aprova contas de março e abril e, no ano, tem R$ 50 milhões de superávit; entenda a situação

Palmeiras
O último ano da gestão de Galiotte no Palmeiras tem sido marcado por cautela nas finanças Foto: Fabio Menotti/Ag Palmeiras

O Conselho de Orientação e Fiscalização (COF) do Palmeiras votou, na noite desta sexta-feira (25), as contas dos meses de março e abril. As duas foram aprovadas, com superávit de R$ 20,6 milhões, em março e déficit de R$ 28,9 milhões, em abril. No total, são R$ 50,6 milhões positivos neste ano ano de 2021. Porém, mesmo com a o resultado atual, a situação ainda requer muito cautela, principalmente por conta de toda a crise provocada pela pandemia.

Os balancetes de janeiro e março já haviam sido aprovados com superávit de R$ 58,9 milhões. Em março, impulsionado pela alta premiação do título da Copa do Brasil, o Verdão conseguiu fechar as contas no azul. Segundo reportagem do GE.globo, este balancete foi aprovado com 13 votos e duas abstenções. Já em abril, houve déficit, aprovado por 11 votos, com quatro abstenções. Neste caso, o principal motivo foi a contabilização da dívida que o clube tem com o ex-presidente do Criciúma, Antenor Angeloni, pela aquisição do meio-campista Wesley, em 2012.

Em abril, o clube acordou que pagará R$ 48 milhões a ele (R$ 20 milhões da venda do meia Moisés já estavam bloqueados e, a partir de então, foram liberados para Angeloni. O restante será quitado em 20 parcelas.

Segundo o GE.globo, a diretoria acredita que os próximos meses serão de resultados negativos financeiramente, já que as receitas continuam muito impactadas pela pandemia. Desde março de 2020, sem público nos estádios, o clube deixou de arrecadar com bilheteria e também teve uma diminuição drástica no seu programa de sócio-torcedor.

Leia também:

+Zagueiro formado na base do Palmeiras é comprado por clube dos EUA; Confira

Somado a pandemia, o Alviverde também não receberá mais os R$ 38 milhões que teria caso o atacante Dudu fosse negociado em definitivo com o Al Duhail (CAT). Além disso, com o seu retorno, previsto para próxima semana, a folha salarial aumentará consideravelmente, assim como já ocorreu com Deyverson, que voltou do futebol espanhol. A possível volta de Borja também complicaria ainda mais a situação financeira.

Para saber tudo sobre o Palmeiras, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

A eliminação da Copa do Brasil 2021, para o CRB, também faz com que o Palmeiras deixe de arrecadar R$ 7 milhões (o orçamento do ano previa a chegada do time, pelo menos, até as quartas-de-final). Por isso, há uma grande possibilidade da venda de um jogador valioso do elenco, agora na abertura da janela de transferências. Nomes como Patrick de Paula, Gabriel Menino, Danilo e Gabriel Verón são cobiçados pelo futebol europeu. Tudo isto explica a postura tímida do clube no mercado da bola, neste momento.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top