Vasco

Pássaro faz duras críticas à arbitragem brasileira e ironiza Daronco: ‘única mudança é a tatuagem para ficar bonitão na TV’

Foto: VascoTV

A arbitragem foi o grande assunto da derrota do Vasco para o São Paulo, por 2 a 1, que resultou com a eliminação do Cruz-Maltino da Copa do Brasil. Por conta disso, o diretor executivo do futebol do clube, Alexandre Pássaro, fez um pronunciamento e soltou o verbo contra o árbitro Anderson Daronco e também para o presidente da Comissão de Arbitragem, Leonardo Gaciba.

— É muito ruim quando vem um instrumento do jogo, a arbitragem, e nos tira o direito de disputar uma partida de igual para igual. O bastidor, de ter força, é um folclore do futebol, porque o São Paulo foi prejudicado no sábado e benficiado hoje. A arbitragem é ruim e o Gaciba não aparece. Todos precisam se explicar, mas o árbitro não. Não sei onde está o Gaciba, mas gostaria de saber a quem ele responde hoje na CBF. Os árbitros são tão ruins, que nos preocupamos com o Wilton, da semana passada e ele teve uma arbitragem correta. Coincidentemente um gaúcho (Gaciba) escolheu dois gaúchos para apitar. O Daronco agora e no sábado (jogo contra o Vitória) outro, o Vuaden. O Daronco foi o árbitro que preferiu não ir no VAR para ver a chave de braço do Felipe Melo no Léo Matos. A única diferença do Daronco da temporada passada para esta é que ele fechou o braço com uma tatuagem para ficar bonitão na TV. Aqui não tem punição. Quem sabe ele pega um jogo no Nordeste agora, vai viajar dois dias antes, se ele não estiver ocupado com a academia dele, em Santa Maria, lá no Rio Grande do Sul.

+ Zeca fica na bronca com a arbitragem e cobra explicações: ‘tem que começar a botar o juiz para dar entrevista também’

Pássaro também criticou o árbitro de vídeo Daniel Nobre Bins, relembrando outras atuações dele que prejudicaram o Vasco.

— Curiosamente era o Daniel Nobre Bins no VAR, que não chamou o árbitro no jogo contra o Red Bull Bragantino, que prejudicou o Vasco, uma falta no Andrey, que depois sai o terceiro gol. Eles não estão preocupados com o Vasco, com a receita, com o nosso trabalho, eles estão rindo e preocupados com eles. Desde que eu cheguei aqui o VAR não expulsou o Gregore do Bahia, não anulou um gol do Internacional, do Rodrigo Dourado. O Vasco caiu por problemas dele e por problemas que nos trouxeram. Hoje o Vasco foi eliminado por problemas dele e também pela arbitragem.

Alexandre Pássaro fez ainda uma dura denúncia sobre o ciclo de comando dentro da Comissão de Arbitragem. Para ele, ser comentarista de TV, faz parte do processo.

— O que o Gaciba era antes de ser chefe da arbitragem? Comentarista de arbitragem. Sabe quem vai ser o próximo presidente da arbitragem? Algum comentarista de arbitragem, que foi árbitro, que é amigo de árbitro, que é irmão de árbitro que ainda apita. Então não espere análise mais profunda, um pouco mais neutra, um pouco mais baseada nas regras. Espere apenas esse tipo de análise, que só se tem no Brasil e só se explora no Brasil.

Os erros da arbitragem na avaliação do Vasco

21 minutos do 1º tempo: pênalti do Miranda no Léo Jabá após acertar um atacante com um tapa no rosto;

26 minutos do 1º tempo: gol legal de Germán Cano, que foi anulado por conta da bola bater na mão do Juninho;

33 minutos do 2º tempo: pênalti em Galarza e na sequência expulsão de Leandro Castan;

43 minutos do 2º tempo: Expulsão do Lisca acontece com o técnico olhando o relógio, sem ter falado com o Daronco.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top