Guarani

‘Passei por muitas situações’, diz Andrigo sobre apoio à base no Guarani

'Passei por muitas situações', diz Andrigo sobre apoio à base no Guarani
Crédito: Thomaz Marostegan / Guarani FC

Apesar de apenas 26 anos de idade, Andrigo, peça chave do Guarani, já pode ser considerado um jogador com alta quilometragem no futebol.

Principal protagonista do Bugre no início do Campeonato Paulista, meio-campista, cria do Internacional, deu detalhes de como se relaciona com os jogadores revelados nas categorias de base.

+ Andrigo comemora evolução do Guarani no Paulista: ‘Estávamos nos cobrando’

“Eu acho que sim (ser visto como referência para garotada), não só pela questão de dentro de campo também, mas fora. Já passei por muitas situações. Nada foi fácil na minha vida. Eu tive que trabalhar muito para chegar onde eu estou. Eu acho que serve, sim, sempre quando a gente tem alguém que está ali para ajudar. Independentemente da situação e independentemente da tua profissão, se tem alguém que está disposto a estender a mão para te ajudar, eu acho que é válido tu ter uma conversa e tu ter um diálogo para procurar sempre melhorar. A gente passa isso para os meninos que são mais novos e esses subiram há pouco tempo”, declarou.

“Eu fico feliz de ver o Eliel entrar no jogo, em um jogo importante que era para gente e que a gente precisava da vitória, dar respaldo e jogar bem do jeito que ele jogou. Mateuzinho (Souza) também sempre que entrou está disposto a usar a qualidade dele para melhorar o time. Isso também é dos jogadores mais velhos, como o próprio Rafa Costa, que entrou no outro jogo, e o Pablo. O mais importa é o grupo para gente, porque é a instituição que importa. Se o grupo estiver bem, que nem eu falei, o individual sobressai. Com a ajuda de todo mundo, a gente vai conseguindo chegar nos nossos objetivos e, principalmente, ajudando os meninos mais novos que estão aí começando a carreira”, emendou.

PREPARADO

Com rodagem por Ceará, Figueirense, Sport e Vitória, Andrigo garantiu que, apesar do ótimo momento vivenciado pelo Guarani, está preparado para lidar com a pressão e cobrança da torcida.

“Cobrança, quanto tu veste uma camisa de peso e de tradição, é igual em todos os momentos. Tu é obrigado ou pelo menos se sente a dar o máximo do seu 100% e sair do campo sabendo que tu deixou o teu máximo ali dentro. É isso que eu vim para fazer. É isso que eu vou fazer. Eu me dedico o máximo e treino muito para que eu possa dar o meu máximo dentro de campo e poder dar resultado. Graças a Deus, eu venho dando”, assegurou o atleta do Bugre.

“Cobrança, quanto tu veste uma camisa de peso e de tradição, é igual em todos os momentos. Tu é obrigado ou pelo menos se sente a dar o máximo do seu 100% e sair do campo sabendo que tu deixou o teu máximo ali dentro. É isso que eu vim para fazer. É isso que eu vou fazer. Eu me dedico o máximo e treino muito para que eu possa dar o meu máximo dentro de campo e poder dar resultado. Graças a Deus, eu venho dando”, fechou.

TABELA

Com vitória em cima do Santo André, terceiro como visitante no Paulista, Guarani salta a 11 pontos, ultrapassa o Santos, com nove, e entra na zona de classificação às quartas de final – ainda restam três jogos.

O próximo compromisso do time dirigido pelo técnico Allan Aal é no domingo, 02 de maio, diante do Novorizontino, no Brinco de Ouro da Princesa, em horário ainda não divulgado pela Federação Paulista de Futebol (FPF).

Siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top