Vasco

Paulo Autuori: Vasco consegue liminar e suspende penhora milionária na Justiça

Foto: Marcelo Sadio/Vasco
— Continua depois da publicidade —

O Vasco conseguiu suspender mais uma penhora milionária na Justiça. O Esporte News Mundo teve acesso a detalhes do caso que a empresa de Paulo Autuori cobra o pagamento de um termo de confissão de dívida. O valor, então bloqueado, era o de R$ 2.080.046,60, somando a dívida atualizada com o treinador e multa de má-fé, então aplicada pelo juiz Leonardo Grandmasson Ferreira Chaves, da 9ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ).

A liminar foi deferida pelo desembargador relator Sirley Abreu Biondi, da 13ª Câmara Cível do TJRJ. Cabe recurso por parte do treinador, suspendendo a penhora sobre os créditos que o Vasco tem a receber dos patrocinadores. Argumentou o magistrado que “o prosseguimento da demanda importará em atos processuais inúteis no caso de provimento do presente recurso”. Agora, o caso fica suspenso até que o colegiado de segunda instância vote ou haja a subida para Brasília.

Em seu recurso, o Vasco alegou que “ao passo que a não concessão da medida trará danos quase irreparáveis ao executado que restará impossibilitado de manter suas obrigações em dia, incluindo salários, pagamento de impostos, parcelamentos fiscais e previdenciários, acordos, além dos seus fornecedores”. O valor histórico da cobrança de Paulo Autuori, que hoje é técnico do Botafogo, neste processo contra o Vasco, que corre judicialmente desde 2015, é o de R$ 710.700,00.

De acordo com a defesa do treinador, foi firmado no dia 12.03.2014 conta o Vasco um Instrumento Particular de Confissão de Dívida, na qual o clube, hoje presidido por Alexandre Campello, se prontificou a pagar o valor histórico da cobrança em doze parcelas iguais e sucessivas. Entretanto, foi alegada na mesma oportunidade a inadimplência por parte do clube de São Januário junto a Paulo Autuori. O treinador, vale destacar, trabalhou no Vasco em 2013.

A reportagem do ENM não conseguiu contato com os envolvidos até o momento desta publicação.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

Ao topo