Internacional

Perícia nas eleições do Internacional dá indícios de uso de robôs, afirma jornal

Gabriel Mejolaro/Esporte News Mundo

Mais de um ano depois de Alessandro Barcellos assumir como Presidente do Internacional, seguem surgindo novas ramificações no ocorrido. Após suspeitarem do resultado da eleição, 12 conselheiros do Colorado entraram com um pedido de perícia do pleito, com apoio da justiça, que foi finalizado na tarde desta quarta-feira (11),e apontou possíveis irregularidades.

De acordo com o jornal Correio do Povo, que afirma ter tido acesso ao documento da perícia, foram apontados alguns problemas, que podem indicar uma fraude. Em um relatório de 106 páginas, ficou em aberta a possibilidade da utilização de robôs durante o pleito, em virtude de registros de um associado que teria tentado votar várias vezes ao mesmo tempo, o que, segundo revelado pela reportagem, não é humanamente possível aos olhos da justiça.

O laudo, apontado pela perícia da justiça e de acordo com o jornal, ainda registra outra “coincidência”. Segundo o laudo do perito, 3482 sócios do Internacional geraram códigos de verificação no exato momento, com igualdade, inclusive, nos milésimos de segundo. Tal fato, de tamanha quantidade de usuários, é um sinal de possível utilização de robôs.

Para saber tudo sobre o Internacional, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Outro problema que mostraria a falta de segurança das eleições do Internacional foi o do sistema na hora de gerar os códigos de verificação. De acordo com a perícia mais de 10 mil deles expiraram. Esse problema, no dia da votação, inclusive, foi bastante relatado por Colorados. Todavia, tal fato não explicaria como diversos usuários as solicitaram no mesmo período de tempo.

Para finalizar as denúncias presentes na perícia, outro fato considerado grave. De acordo com a análise da justiça, vários sócios conseguiram registrar mais de um voto durante o pleito, o que registra uma falta de segurança no banco de dados. Diante de tudo isso, conforme revelado pelo jornal, o perito entende que não se pode considerar os sistemas como seguros, pois há indícios de comprometimento da integridade e disponibilidade.

Agora, cabe ao Internacional, e aos 12 conselheiros, definirem o que será feito com o resultado da perícia. A tendência, no momento, é que ocorra nova reunião do Conselho Deliberativo. Já a diretoria eleita do Colorado, para o Correio do Povo, afirmou que o laudo não aponta indícios de fraude ou favorecimento durante o processo eleitoral.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top