Athletico

Petraglia dá condições para retorno da festa na Arena da Baixada

Caio Yuke/ Esporte News Mundo

Recentemente o Athletico anunciou uma medida proibindo qualquer tipo de bandeira, faixa, adereço ou bateria de qualquer torcida organizada na Arena da Baixada, a medida foi alvo de muitas críticas por parte dos torcedores athleticanos. Contudo, durante a coletiva desta segunda-feira (27), o presidente do Athletico, Mario Celso Petraglia, fez uma oferta à Torcida Organizada Os Fanáticos, mais influente ligada ao clube, expondo as condições para ser retomada a antiga normalidade das arquibancadas do Estádio Joaquim Américo Guimarães.

Para saber tudo sobre o Athletico, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e no Facebook.

Petraglia disse que, para ser retomada a festa como pedem os torcedores, a torcida organizada não poderá mais realizar “as excursões malucas” para acompanhar o Athletico nos jogos fora de casa. Segundo o presidente, a condição se deve ao fato de que quando a torcida organizada se envolve em conflitos, a imagem do Athletico é manchada ao ser atrelada a esses torcedores e usou de exemplo os casos recentes em Caxias do Sul e no Athletiba, além do acontecimento em Joinville em 2013.

— Nós temos uma proposta que faremos à Torcida Organizada Os Fanáticos, eles não poderão mais viajar mais para estado nenhum. Porque a grande dificuldade não é a torcida aqui em Curitiba, é a torcida visitante que vem e quando eles (Os Fanáticos) são visitantes. Então a diretoria irá propor que se eles prometer não fazer mais essas excursões malucas, porque perante ao Brasil todo é a imagem do Athletico Paranaense que eles carregam. Então a nossa imagem fica realmente maculada (com confrontos da torcida organizada fora do Paraná). Nós vamos propor que eles ficam com tudo aqui, bateria, faixas, caveiras, adereços todos, com a condição que eles não façam mais excursões para fora de Curitiba. – Declarou.

Petraglia ainda explicou o porquê das punições serem generalizadas para a torcida organizada e não individuais para cada envolvido nos conflitos.

— No nosso caso, temos somente uma torcida organizada (Os Fanáticos), que já tentamos vários acordos, conversas, conciliações, mas acabam realmente prevaricando e não cumprindo com o que se comprometem porque não há controle dentro da torcida de todos os seus pertencentes. São centenas de pessoas, como que vai controlar o comportamento de todos? Então a gente passou a punir a instituição (Os Fanáticos), muitos até sugerem para punirmos os reais responsáveis de fato, mas como a gente separa esse joio do trigo? – Disse Petraglia.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top