Futebol Feminino

Pia Sundhage sai em defesa de goleira Bábara e indica mudanças no Brasil: ‘momento de usar pernas frescas’

Foto: Sam Robles/CBF

Com quatro pontos e um saldo de cinco gols, a seleção brasileira está praticamente classificada para as quartas de final do futebol feminino. Por conta disso, a técnica Pia Sundhage admitiu que vai realizar mudanças na escalação do time que enfrenta a Zâmbia, nesta terça-feira, às 8h30 (horário de Brasília).

— Esse é um momento da competição em que podemos usar pernas frescas. Temos 22 boas jogadoras e o fato de que algumas ainda não jogaram, vai permitir que elas entrem e façam um bom jogo, justamente por terem pernas mais frescas que algumas outras. Faremos mudanças na próxima partida, com certeza — informou Pia, que citou Ludmila como uma das possibilidades.

— É muito importante que todas estejam jogando. Isso significa que estar no banco é se preparar para entrar, como a Ludmila fez, Ela entrou muito bem, marcando gol e a tática com ela funcionou muito bem, o que me deixou muito feliz. Veremos se ela estará entre as titulares ou se virá do banco. Ela se sairá bem de qualquer forma, mas ainda estamos decidindo.

Apesar de confirmar mudanças, Pia deixou claro que isso não envolve a goleira Bárbara. A jogador, que foi muito criticada por falhar no empate diante da Holanda, recebeu apoio e moral da treinadora, que descartou barrá-la nesta competição.

— Se você olhar o primeiro jogo da Bárbara (vitória por 5 a 0 sobre a China), ela nos salvou algumas vezes. Contra a Holanda, teve bons momentos também. Você precisa de uma goleira experiente, e não sou fã de mudar uma goleira durante o torneio.

Se Bárbara estará mantida no gol, as companheiras de defesa serão modificadas. De acordo com Pia, o Brasil terá um sistema defensivo com novas peças e destacou que é preciso ter cuidado com Barbra Banda, atacante de Zâmbia e primeira mulher a marcar três gols de forma consecutiva em dois jogos em Olimpíadas.

— Nossa defesa será um pouco diferente. Banda é uma ótima jogadora e nós fizemos nosso dever de casa. Marcar tantos gols em dois jogos é fantástico, então precisamos solucionar nossa defesa de forma especial. Nós mostramos às jogadoras, conversamos com elas sobre a defesa, mas também sobre como manter a posse e criar boas chances.

No último treino antes da partida, Pia Sundhage indicou que a equipe será formada por Bárbara; Leticia Santos, Poliana, Rafaelle e Jucinara; Formiga, Angelina, Marta e Andressa Alves; Bia Zaneratto e Ludmila.

Outras respostas de Pia Sundhage

Possível adversário nas quartas de final

— Nós analisamos todas as possibilidades para que todas estejam atualizadas quando jogarmos a partida, mas não há grupo melhor ou pior. Todos os times que forem às quartas serão grandes times. Não apostarei que um é melhor que o outro, não sou boa para isso. O que eu quero é ganhar o jogo contra a Zâmbia. Se for de 1 a 0 ou de uma diferença maior, não importa. O que importa é como jogamos e como conseguimos os três pontos.

Avaliação e desempenho da equipe

— Ainda acho que controlamos várias situações contra a Holanda e continuamos melhorando nossa defesa. Olhando para a frente, isso é muito importante, mas não quero falar das quartas porque temos um jogo importante. Não quero desperdiçar dois tempos de 45 minutos, quero continuar melhorando para que possamos dizer no apito final: ‘fizemos um bom jogo.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top