Chapecoense

Pintado elogia desempenho da Chapecoense diante do Atlético-MG

Márcio Cunha/ACF

Nesta última quarta-feira (6), a Chapecoense recebeu Atlético-MG, na Arena Condá, em partida válida pela 24º rodada do Campeonato Brasileiro. O primeiro tempo começou com um domínio da equipe mineira, e aos 18 minutos abriu o placar com Dylan Borrero, após esse gol a Chape conseguiu se impor e empatou com Geuvânio, com linda assistência de Busanello. Já no segundo tempo, o Verdão do Oeste conseguiu criar boas jogadas e aos 22 minutos o árbitro marcou um pênalti para a equipe catarinense, Mike guardou e virou a partida, porém ao final do jogo, aos 37 minutos Sasha empatou para o Galo mineiro.

Em um jogo que o Atlético-MG era imensamente favorito, a Chape conseguiu estabelecer sua estratégia de jogo, e conseguiu surpreender o líder do campeonato arrancando um empate, que por muito pouco não se tornou uma vitória. Em entrevista coletiva pós jogo, Pintado elogiou a entrega da equipe e se diz feliz após um grande jogo contra o líder do campeonato.

-Eu fico muito feliz, e o que mais me deixa satisfeito é ver que essa equipe não abaixa os braços. Ninguém acreditava em nós. Estávamos ouvindo muito que o Atlético-MG iria passar por cima, que as coisas seriam fáceis. Como foi dito antes do jogo, nunca foi fácil e nunca será fácil. Não pode ser fácil enfrentar a Chapecoense. Um jogo que foi resolvido nos detalhes. Enfrentamos a equipe que tem 86% de chance de ser campeão brasileiro, uma das melhores campanhas da libertadores, invicta. Então, ainda mostra que fazemos um grande trabalho aqui na Chapecoense. Tem muita gente trabalhando aqui no dia a dia, para darmos alegria ao nosso torcedor, que voltou a ver um brilho dessa equipe, e para mim, isso é o que mais vale – disse o técnico.

Para saber tudo da Chapecoense, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook. E se inscreva no nosso YouTube

O comandante também explicou a situação do jogador Anselmo Ramon, muito criticado e vaiado pelos torcedores durante o jogo.

-Não posso esquecer do que o Anselmo Ramon já fez por nós. Hoje, talvez, a gente tenha algo para se observar, mas o que o Anselmo já fez pela Chapecoense não podemos esquecer nunca. O Anselmo fez o gol do título (Título da série B), assim como o gol da nossa única vitória no Campeonato Brasileiro. É um profissional que tem trabalhado, tem buscado. Encontra dificuldades, assim como outros atletas. E por isso, em nossa estratégia de jogo, estamos sempre pensando nisso. Nós da comissão técnica, não acabamos o treino e vamos para a casa para dormir, vamos para estudar o adversário e ver o que vamos enfrentar. É a nossa obrigação. Tenho que fazer com todos, e com o Anselmo vou fazer também. Não irei abandonar esse profissional. Todos nós conhecemos o potencial do Anselmo, e acredito que a torcida está incomodada não só por hoje, mas por toda a campanha. Vou continuar tentando ajudar todos os profissionais que estão aqui, porque todos tem dado o seu melhor e acredito que a gente vá ter muitas alegrias – afirmou o comandante.

 Pintado foi perguntado a respeito se a cobrança da torcida com os jogadores da Chape foi de alguma forma exagerada ou injusta.

-Não, acredito que o nosso torcedor tem razão de cobrar sim, tem que ficar incomodado mesmo. O nosso torcedor tem toda a razão de querer mais da gente, vem sofrendo muito nessa campanha. Não tenho a menor dúvida que podemos fazer mais, assim como mostramos hoje no jogo. Queria dar mais ênfase ao bom jogo que nós fizemos, do que uma situação em particular, e repito, nós respeitamos muito nosso torcedor. Entre nós existe uma cobrança, e isso tem que existir, todos os atletas e profissionais que trabalham na Chapecoense tem que saber que existe essa cobrança, e que o nosso torcedor sempre terá razão de exigir da gente, pois eles estão sempre presentes. Torcedor da Chapecoense é sempre muito carinhoso com o clube e tem feito muito. Andando pela cidade percebemos que todos tem uma paixão pelo clube, por isso o torcedor tem todo o direito de cobrar, não só com o Anselmo, mas sim com todos – completou.

Ao final, vários jogadores acabaram sentindo a questão física durante o jogo, como o Renê Junior, que já era esperado. Moises Ribeiro e o Geuvânio acabaram sentindo também, e o técnico explicou um pouco sobre a preparação para o próximo jogo, contra o internacional, no domingo.

-Agora projetar o próximo desafio, jogo muito difícil, mas para isso que nós temos um grupo. Fizemos uma Inter temporada para suportar a parte física e hoje foi uma amostra muito grande, nós competimos fisicamente contra uma das melhores equipes do Brasil. Isso mostra que estamos fazendo coisas boas por aqui, e esse grupo vai ter que responder. Nós temos cartões amarelos e jogadores com uma sequência de jogos muito grande, e isso é um perigo. O excesso de jogos para um atleta causa um problema físico e mental muito grande. Assim como é visto no Matheus Ribeiro, que jogou todos os jogos da competição, temos que valorizar isso. Tenho que impor minha responsabilidade para fazer todo mundo descansar, porque todos estão querendo trabalhar e querendo fazer o melhor, assim como foi hoje. Quero enaltecer o bom jogo que nós fizemos hoje – finalizou.

A Chapecoense volta a campo no próximo domingo, contra a equipe do Internacional, às 11h (horário de Brasília), em jogo válido pela 25º rodada do Brasileirão. O Verdão do Oeste espera fazer um bom jogo, após esse empate contra o líder do campeonato.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top