Futebol

Pivô de polêmica no Santos, Cléber Reis já não treina mais pela Ponte Preta

Emprestado pelo Santos, Cléber Reis não participa dos treinamentos da Ponte Preta | Crédito: Álvaro Júnior / AA Ponte Preta
— Continua depois da publicidade —

Fora dos planos da comissão técnica da Ponte Preta para disputa da Série B do Campeonato Brasileiro, Cléber Reis sequer tem participado dos treinamentos no CT do Jardim Eulina ou no Estádio Moisés Lucarelli.

Ausência do zagueiro, emprestado pelo Santos, já tem semanas e ainda carece de explicações por parte do Departamento de Futebol.

LEIA MAIS: Ponte Preta perde para o Cruzeiro e é rebaixada no Brasileiro Feminino

Na última quinta-feira à tarde, por exemplo, enquanto o elenco se reapresentava em Campinas, após derrota em Belo Horizonte, o jogador postou um story no Instagram, em uma barbearia, no bairro de Tatuapé, em São Paulo, junto de mais quatro pessoas.

ESCANTEADO

Alvo de imbróglio judicial do Peixe na Fifa, Cléber tem empréstimo junto à Alvinegra até 10 de dezembro de 2020 e sequer foi relacionado por João Brigatti nos compromissos após paralisação.

O atleta, no início da intertemporada, sofreu problema muscular e ficou afastado. jogador de 29 anos tem apenas cinco participações pelo time campineiro no ano, todas entre janeiro e março.

O defensor iniciou o Campeonato Paulista como titular ao lado de Henrique Trevisan, sob comando de Gilson Kleina, mas perdeu a posição para Wellington Carvalho por opção técnica.

A última aparição de Reis na Ponte Preta foi em 16 de março, justamente no último duelo antes da pausa, quando entrou no segundo tempo do Dérbi 196, contra o Guarani.

Na oportunidade, participou de apenas 13 minutos e viu o rival vencer de virada, quase nos acréscimos, no Brinco de Ouro da Princesa.

ENTRAVE

Nos bastidores da Vila Belmiro, zagueiro é o pivô de bloqueio da Fifa, o que impede o Santos de registrar novos jogadores, graças à dívida contraída pela compra dos direitos econômicos em 2017.

Com juros, correções monetárias e valorização da moeda europeia, montante a ser pago é de quase R$ 30 milhões.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

To Top