Ponte Preta

‘Poderia ter sido um placar mais elástico’, diz Moreno após vitória da Ponte Preta

'Poderia ter sido um placar mais elástico', diz Moreno após vitória da Ponte Preta
Crédito: Álvaro Júnior / AA Ponte Preta

Fábio Moreno ficou extremamente satisfeito com o desempenho da Ponte Preta na vitória em cima do Santos, na última sexta-feira à noite, pelo placar de 3 a 0, no Estádio Moisés Lucarelli.

Com execução perfeita da estratégia, em especial no primeiro tempo, quando marcou os três gols em menos de 40 minutos, treinador elogiou desempenho da Macaca e admitiu que resultado poderia ter sido ainda maior.

+ Atuações ENM: Quarteto decide em atropelo da Ponte Preta contra Santos

“A gente conhece os jogadores e conhece o nosso trabalho. Nós temos confiança neles e confiança na nossa capacidade também. Então sabia que a gente conseguiria dar essa resposta. No segundo tempo, fomos muito inteligentes, porque abaixamos as linhas e soubemos controlar”, comentou o treinador, em coletiva de imprensa.

“Existem algumas maneiras de você controlar a partida. Você pode manter a posse de bola. Você pode contra atacar. Você pode baixar as linhas e fazer o seu adversário se expor. Mesmo sem a possa de bola, fomos muito superiores em vários quesito, como finalização, chances de gol e jogadas de bola parada. Então, mesmo não tendo a bola no segundo tempo, a gente chegou várias vezes e com grandes oportunidades. Poderia ter tido um placar muito mais elástico do que foi”, acrescentou.

ESTRATÉGIA

Fábio Moreno também comemorou o fato de a Ponte Preta ter aplicado, na prática diante do Peixe, todos os conceitos trabalhados nos treinamentos ao longo da semana.

“Ao longo dessa semana, a gente procurou aumentar o poder de marcação da equipe de baixo, dos ditos reservas, para que criasse mais dificuldade ainda no nosso time. A gente procurou usar mais o Ygor (Vinhas) na nossa saída de bola, abrindo um pouco mais os zagueiros, subindo um pouco os laterais e baixando os volantes”, celebrou.

“Eu acho que a grande mudança que a gente fez foi baixar o Camilo e o (João) Veras e colocar em profundidade o Niltinho e o Moisés para que quebrasse a linha defensiva do Santos e criasse os espaços, principalmente para o Camilo, porque o passe entrou por dentro. Foi muito bom, porque a jogada que a gente treinou à exaustão saiu no jogo em algumas vezes e resultou em gol. Isso daí nos deixa muito satisfeitos”, finalizou.

E AGORA?

Com sete pontos e na terceira colocação do Grupo B, a Ponte Preta volta a campo pelo Campeonato Paulista nesta segunda-feira, 19 de abril, diante do Red Bull Bragantino, a partir das 20h, no Estádio Nabi Abi Chedid.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top