Futebol Internacional

Pogba nega que tenha se afastado da seleção francesa e processará jornal

Divulgação / Manchester United

Paul Pogba divulgou um comunicado nesta segunda-feira (26) afirmando que não se afastou da seleção francesa e que processará o jornal The Sun.

Neste final de semana, o tabloide inglês afirmou em reportagem que o meio-campista optou por não ser mais convocado pela França após o presidente do país, Emmanuel Macron, ter se declarado contra o islamismo por acreditar que a religião estaria “ocupando de forma perigosa algumas comunidades” do pais.

Em suas mídias sociais, o jogador do Manchester United afirmou que a publicação do The Sun era “inaceitável”, afirmando que estava bastante irritado com toda a situação criada em torno dele.

“Estou horrorizado, irritado, chocado e frustrado por algumas fontes da ‘mídia’ me usarem para fazer manchetes totalmente falsas neste sensível assuntos atuais dos franceses Sou contra toda e qualquer forma de terror e violência.

“Infelizmente, alguns jornalistas não agem com responsabilidade ao escrever as notícias, abusando de sua liberdade de imprensa, não verificando se o que escrevem / reproduzem é verdade, criando uma rede de fofocas sem se importar (se) afeta a vida das pessoas e minha vida.”, disse Pogba.

A declaração do presidente francês ocorreu após o assassinato do professor Samuel Paty, por ter mostrado a caricatura de Mamomé durante uma aula, segundo informações de agências internacionais. Desde o ocorrido, autoridades locais estão fazendo operações contra movimentos islâmicos.

SHARETWEETSHARESHAREEMAILCOMMENTS

— CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE —

data:image/gif;base64,R0lGODlhAQABAAAAACH5BAEKAAEALAAAAAABAAEAAAICTAEAOw==

O Milan anunciou nesta segunda-feira (26) que o goleiro Donnarumma e o atacante Jens Hauge testaram positivo para Covid-19 e perderão quatro jogos.

Pelo Campeonato Italiano, a dupla desfalcará o Milan no clássico contra a Roma nesta segunda-feira (26) e no duelo contra a Udinese. Na UEFA Europa League, os desfalques serão contra o Sparta Praga e o Lille.

O comunicado oficial também confirma que três funcionários foram diagnosticados com o vírus. Todos os cinco infectados estão assintomáticos e encontram-se em isolamento de pelo menos 10 dias, seguindo os protocolos de saúde locais.

Com a confirmação dos casos de Donnarumma e Hauge, o Milan agora soma sete casos totais de coronavírus em seu elenco: Ibrahimovic, Léo Duarte, Luca Tonali e Daniel Maldini estão recuperados após terem sido infectados, enquanto Gabbia ainda encontra-se em isolamento.

A chamada “segunda onda” do vírus está causando recordes diários de contágio em diversos países na Europa. Por causa disso, o primeiro-ministro da Itália, Guseppe Conte, proibiu a presença de torcedores no estádio até o dia 24 de novembro, data que poderá ser prorrogada dependendo do nível de contágio.

Além disso, alguns cinemas e teatros que estavam sendo liberados aos poucos na Itália foram novamente fechados e algumas regiões determinaram “toque de recolher”.

Novos exames foram realizados nesta segunda-feira (26) no Milan.Playvolume00:00/00:43esportenewsmundoTruvid

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

To Top