Cruzeiro

Presidente do Cruzeiro comenta críticas sobre viagem e declara: ‘Nosso plano é crescimento sustentável’

Presidente do Cruzeiro Foto: Igor Sales/Cruzeiro
Foto: Igor Sales/Cruzeiro

O presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, está em viagem pela Europa para ministrar palestras sobre gestão no futebol. Nesta quarta-feira (13) foi a vez de o mandatário falar sobre o assunto no estádio da Luz, em Lisboa, durante o Global Football Management, evento internacional que reúne executivos e personalidades ligadas ao futebol de Brasil e Portugal. 

Segundo informações divulgadas pelo O Tempo e pelo Chuteiras e Gravatas, que acompanhou o evento, o tema escolhido para a palestra do presidente do Cruzeiro foi “Os desafios da gestão moderna de futebol no Brasil”.

Veja também: Com apenas 16 anos, Vitor Roque estreia pelo profissional do Cruzeiro

Assim, durante o evento, o presidente da Raposa além de comentar o assunto, aproveitou para rebater as críticas que vem recebendo de parte da torcida cruzeirense por sua viagem em meio a atual crise financeira e desportiva vivida pelo clube. 

– É um desafio também estar nesse momento do Cruzeiro, não falta quem critique sempre. Tem gente que fala: ‘o Cruzeiro está na 10ª posição [11ª posição na verdade], e o presidente está em Portugal’. Como se isso fosse a pior das coisas e por isso que o Cruzeiro está na 10ª posição. Críticas a isso também não faltaram. É mais um desafio a gente poder estar aqui –, disse o presidente do Cruzeiro. 

Também nesta quarta-feira, em virtude do momento financeiro do clube e do consequente atraso de salário dos atletas, os jogadores da Raposa declararam greve, contando ainda com o apoio da comissão técnica celeste

– Hoje a gente precisa se preocupar com a organização do Cruzeiro e não só com o clube de futebol Cruzeiro. O que nos trouxe até aqui foi exatamente a preocupação com o clube de futebol, de não pagar, de salários de jogadores e comissão técnica excessivos, juntamente com as ilegalidades. Não é pensar só nas quatro linhas. E isso já foi uma ruptura de parâmetros quando entramos lá. Vamos colocar organização e fazer um planejamento estratégico. Antes de montar um grande time é preciso montar uma grande organização –, afirmou o presidente da Raposa.

‘CRESCIMENTO SUSTENTÁVEL’ 

Sérgio Santos Rodrigues, presidente do Cruzeiro, também destacou a sua visão sobre gestão e os pontos que considera cruciais para o desenvolvimento de uma instituição de futebol. Segundo ele, são três elementos principais: comprometimento, loucura e coragem. Confira: 

–  [Comprometimento] Nós temos um plano, nosso plano é um crescimento sustentável. Pode ser que ele não seja agora, mas estamos trabalhando para que ele aconteça. A SAF vai ser a saída definitiva. É a forma segura de eu falar para uma pessoa que pode colocar dinheiro no Cruzeiro. Esse era o plano. Estamos na frente de todos os clubes do Brasil porque lá atrás a gente contratou a EY para desenhar nosso modelo de governança. Depois, contratamos a Alvarez & Marsal para montar nossa estrutura de gestão para padrões internacionais e, por fim, fomos pioneiros em fazer uma parceria com a XP para captar investidor. Temos a convicção que estamos no caminho certo, embora os resultados não sejam o que a gente quer no momento. O comprometimento é fundamental. Não é chegar no meio do caminho e cancelar.  

[Loucura] O segundo elemento é ter uma pitadinha de loucura. Não que eu ou que alguém aqui vai mudar o mundo. tomara que mude, mas pelo menos tem que ter parâmetros. Temos vários tipos de loucos que ajudam a quebrar paradigmas. São essas coisas que fazem a gente dar um passo a mais. 

[Coragem] O último elemento tem que casar. Meu número de celular já foi vazado várias vezes. Eu bloqueio na maior paciência. Tenho praticamente 4.000 contatos bloqueados e vou bloqueando tranquilo. Durmo tranquilo. Por que? Porque durmo sabendo que estou fazendo o melhor. E isso se alia ao elemento coragem. O que mais tem é gente na arquibancada querendo dar palpite, mas pouca gente com peito para assumir as coisas que precisam fazer. O que mais tem é gente que não tem peito, não tem audácia, não tem coragem, não tem preparo, não tem inteligência, mas acha que pode falar demais. A coragem é uma habilidade de você ser vulnerável ou não. Com uma dose de comprometimento, loucura e coragem, espero que todos os gestores e presidentes consigam trabalhar, para que a gente tenha um futebol com um crescimento sustentável do nosso clube. 

Para saber tudo sobre o Cruzeiro, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Instagram e Facebook

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top