Guarani

Reforço, Andrigo revela posição favorita no Guarani: ‘Jogar centralizado’

Andrigo quer ser utilizado como meia central no Guarani em 2021
Crédito: Thomaz Marostegan / Guarani FC

Se depender das preferências de Andrigo, o Guarani já tem, ao menos no início do Campeonato Paulista, o tão sonhado meio-campista para repor às saídas de Lucas Crispim e Murilo Rangel.

Revelado nas categorias de base do Internacional, o novo camisa 10 do Bugre garantiu ter intenção de atuar mais centralizado nesta temporada.

+ Guarani promove goleiro de base ao profissional após aval de Allan Aal

“A posição que eu prefiro é jogar centralizado, ali de armador mesmo, mas no CSA, por exemplo, eu joguei de extrema aberto na esquerda e, às vezes, na direita. Já cheguei a jogar até de centroavante com o Nelsinho Baptista há algum tempo”, comentou o atleta, em coletiva de apresentação.

“Eu costumo falar que sou versátil, porque me adapto facilmente ao que for pedido para mim. Eu já joguei até de lateral-direito quando foi preciso na Série A do Brasileirão”, emendou.

ADAPTAÇÃO

Último reforço anunciado pelo Conselho de Administração do Guarani, Andrigo garantiu não ter dificuldades para se adaptar às posições em campo.

“Então eu consigo me adaptar fácil, mas prefiro jogar ali mais na articulação, porque eu também me sinto mais perto do gol e fica mais fácil de eu usar aí a finalização, porque gosto de finalizar bastante de fora de área”, pontuou.

“Como eu falei, eu posso me adaptar. Então, assim, é claro que, entre gol e assistência, eu acho que a maioria dos jogadores aí vai preferir fazer gol. Se for assistência, ótimo. Se for só ajudando, se doando, marcação e função tática, também ótimo. Se a vitória vier, que nem eu falei, todo mundo vai ganhar, independentemente se o cara fez gol ou não”, acrescentou.

BEM GERAL

Apesar da meta de tornar-se protagonista do Bugre na próxima temporada, Andrigo assegura ter as metas coletivas como principais prioridades em Campinas e comentou sobre as melhores características individuais.

“O mais importante, para mim, é sempre a instituição. Então eu sou um cara que costumo finalizar de fora da área. Se precisar jogar do lado, eu posso ser um cara no lado direito e fazer jogada mais de linha de fundo para cruzamento ou para dar assistência”, contou.

“Ou então jogando no lado esquerdo para puxar para dentro, para usar a finalização e a pifada. Então eu consigo me adaptar fácil, que nem eu falei. Entre o gol e assistência, eu prefiro fazer gol”, completou.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top