Internacional

Sétima despedida: Relembre a campanha de Abel Braga, que deixa o Internacional como vice-campeão nacional

Ricardo Duarte/Internacional

O técnico Abel Braga iniciou sua sétima passagem no Sport Club Internacional, a partir da 21ª rodada, após oficializar a saída de Eduardo Coudet, que pediu demissão e acertou com o Celta de Vigo, da Espanha. Juntamente de Abel, chegaram o auxiliar técnico Leomir de Souza e o analista de desempenho Alex da Costa.

O técnico Eduardo Coudet deixou o Inter na liderança do Brasileirão e classificado para as oitavas de final da Libertadores e quartas da Copa do Brasil. Porém, o Inter de Abel Braga foi desclassificado da Libertadores e da Copa do Brasil. Com isso, o treinador, que assinou contrato até fevereiro de 2021, se viu na obrigação de vencer o único campeonato que restou, o Campeonato Brasileiro. Abel Braga não estava entre os técnicos mais badalados do Brasil e sua contratação foi criticada, amplificada pela ira da torcida com a saída de Coudet —que não tinha boa relação com a diretoria da época. Além das desclassificações, o técnico Abel Braga, de 68 anos testou positivo para a Covid 19, felizmente era assintomático e se mostrou em um bom estado de saúde.

Quando Abel Braga voltou do isolamento, se mostrou determinado, demorou para se ajustar mas conseguiu. Desde a chegada, o técnico conseguiu vencer todos os jogos que disputou contra equipes que brigam para não cair para a Série B, algo que fazia tempo que assombrava o time colorado. Abel estava construindo uma obra e não estava acabada. Mesmo que já tivesse seis passagens e já era familiarizado com o Beira-Rio, havia um jejum de clássicos a ser rompido e recordes pela frente.

O time de Abel, voltou a bater o rival depois de um longo jejum de 11 partidas, por 2 a 1, com gol nos acréscimos pela 32ª rodada do Brasileirão. Ao comandar o time contra o Vasco, ultrapassou Teté como o técnico com mais jogos no clube – Abel sai com 340 partidas no comando do clube. Ao empatar com o Corinthians, chegou a 70 pontos no Brasileiro, recorde do Colorado na era dos pontos corridos. E com nove vitórias seguidas, também quebrou a marca de triunfos consecutivos no torneio sob o atual formato.

O melhoramento da equipe veio devido a alguns fatores, como a mobilização do elenco, que tratou cada partida como uma final; o fato de o treinador variar a estratégia de acordo com o adversário; e a estatura dos jogadores colorados, aliada à qualidade na bola aérea, já que essas partidas contra rivais em mau momento costumam ser mais disputadas do que jogadas. Outro fator bastante comentado foi o uso das categorias de bases e jovens jogadores, para quem Abel passou muita confiança e que puderam mostrar o melhor em campo.

O time de Abel Braga, não conseguiu conquistar o tão sonhado título, perdeu e empatou os dois últimos jogos e, dependendo apenas de si para ganhar, empatou o seu último jogo em 0 a 0, com o Corinthians. Terminando o campeonato na vice-liderança. Porém, mesmo sem titulo, Abel mostrou muita determinação e disciplina durante o seu comando pelo Inter. E todo esse trabalho foi recompensado de outra forma. Na última sexta-feira (26), Abel Braga foi eleito o melhor técnico do Campeonato Brasileiro de 2020, na sede da CBF no Rio de Janeiro. O treinador recebeu a premiação após ter sido eleito por jornalistas, capitães e treinadores dos 20 clubes da Série A.

Com Abel Braga, foram 18 partidas, 10 vitórias, quatro empates e quatro derrotas. O aproveitamento de pontos foi de 62,9%. Agora, para o lugar do comandante, chega Miguel Ángel Ramírez, espanhol que foi campeão da Sul-Americana pelo Independiente Del Valle.

Para saber tudo do Internacional, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top