Conmebol Libertadores

Roger exalta atuação do Fluminense contra o Cerro: ‘Vencer fora de casa é sempre bom’

Foto: Lucas Merçon/FFC

O Fluminense já colocou um pé nas quartas de final da Libertadores. Nos primeiros 90 minutos da classificatória, o Tricolor foi superior ao Cerro Porteño-PAR e venceu por 2 a 0, na noite desta terça-feira, em Assunção, e abriu uma boa vantagem para o jogo da volta, dia 20, no Maracanã.

+ No Paraguai, Fluminense vence o Cerro Porteño e sai em vantagem na Libertadores

No primeiro tempo, o Fluminense teve pelo menos três chances de abrir o placar, mas parou no goleiro Jean e na trave. Já na etapa final, a postura agressiva permaneceu e a bola, enfim, entrou, com gols de Nenê e Egídio. O técnico Roger Machado destacou a boa atuação tricolor.

— Aproveitamos bem. Criamos mais uma ou duas oportunidades que poderíamos ter concretizado em gols. Naturalmente, o adversário, com o placar adverso, vai ser lançar à frente, com jogadores ofensivos, e você terá que se defender um pouco mais perto da sua área. Não tem nada demais ter sofrido um pouco, na medida que você não consegue dominar o tempo inteiro. Mas dominamos nos momentos mais importantes e a prova é que saímos com um resultado muito importante — disse o treinador.

+ Nenê celebra vitória contra o Cerro Porteño e projeta jogo da volta no Maracanã

Nenê brilhou e comandou a vitória do Fluminense sobre o Cerro Porteño por 2 a 0, em Assunção (Foto: Lucas Merçon/FFC)

Com a vantagem de 2 a 0 no placar, o Fluminense poderá perder por até um gol de diferença que, mesmo assim, avança às quartas de final da Libertadores. Além disso, o Tricolor ainda tem a condição do empate para se classificar. Roger Machado enalteceu o resultado, mas frisou que não tem nada definido.

— Vencer fora de casa é sempre bom. É um resultado importante. Porém, é importante frisar que não tem nada definido. Se tivesse definido, a disputa terminaria hoje. Respeitamos muito o Cerro e sabemos que a disputa está em aberto ainda. Mas conquistamos um resultado importante — destacou Roger.

+ Atuações ENM: Luiz Henrique entra para mudar a partida e Nenê brilha em noite inspirada

O Fluminense terá dois jogos em casa pela frente. O Tricolor volta a campo no próximo sábado, às 21h (de Brasília), contra o Grêmio, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na terça-feira, recebe o Cerro Porteño, às 19h15, no Maracanã, pelo jogo de volta das oitavas de final da Libertadores.

Confira outras respostas da coletiva:

Mérito do Fluminense

— Foi termos conseguido organizar nossas ações ofensivas mediante a característica defensiva do Cerro. Conseguimos explorar os espaços que sabíamos que iriam aparecer se fizéssemos as movimentações certas. Depois de uma mudança de postura perto do fim do primeiro tempo, o Cerro voltou para a partida, quando colocou dois jogadores mais à frente, fazendo com que tivéssemos, às vezes, que tirar um zagueiro da área para fazer cobertura nas laterais e criou algumas oportunidades boas de gol. Mas conseguimos controlar um adversário forte, criamos bastante mesmo jogando fora de casa e dessas oportunidades criadas conseguimos dois gols. Penso então que foi conseguir se aproveitar dos espaços que imaginávamos que aconteceria e, sobretudo, neutralizar as principais virtudes do nosso adversário.

Consistência defensiva

— A consistência defensiva, na maior parte do jogo, mantendo o zero do placar. Passamos a maior parte do primeiro tempo controlando. O Cerro teve dificuldade de criar até o momento que alterou seu sistema e gerou um pouco de dificuldade para nossa defesa e teve uma ou duas oportunidades.

Substituições

— Buscava, primeiro de tudo, contra-atacar com eficiência, ser contundente, mas também colocar jogadores descansados em campo, que pudessem manter o nível de intensidade que nos garantiu até ali o resultado positivo.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top