Campeonato Carioca

Roger Machado diz que vantagem do Fluminense é válida e destaca Gabriel Teixeira: ‘Uma excepcional atuação’

Roger destaca atuação de Gabriel Teixeira no Fluminense
Foto: Mailson Santana/FFC

Portuguesa e Fluminense empataram com o placar de 1 a 1, no Estádio Luso-Brasileiro, neste domingo (02), pelo primeiro jogo da semifinal do Campeonato Carioca. Questionado sobre o jogo de volta do Carioca, Roger valida vantagem e destaca atuação de Gabriel Teixeira. Ainda afirmou que dificuldade será maior no próximo jogo contra o Junior Barranquilla em comparação à partida contra o Santa Fe. O jogo da Libertadores acontece na próxima quinta-feira (06), na Colômbia.

Roger afirmou que foi uma partida dura mas que vantagem é sempre uma vantagem:

– A vantagem é sempre vantagem. Uma pequena vantagem construída por uma colocação boa na fase antecipada da competição. Agora, com relação ao jogo, foi um jogo muito duro, acho que digno de uma semifinal do campeonato regional, em que em muitos momentos se mostrou mais aberto, em outros se mostrou um jogo de transição, em outro de organização. Alternando os domínios por cada lado, nós criamos quatro ou cinco situações de poder ampliar placar. O adversário também, em jogadas de velocidade, em contra-ataque, uma das suas virtudes. Porém, os dois gols foram decididos pelo VAR, de mão na bola, que se transformou em penalidade. Mas eu penso que foi um jogo bem disputado, que a gente rendeu bem. Qualquer uma das duas equipes talvez pudesse sair com resultado a seu favor pelas oportunidades que criou.

O técnico completou dizendo que não pensaram em partida fácil:

– A gente não imaginava facilidade de forma alguma. O adversário valorizou muito esse ponto. O campo atrapalhou muito porque prendia muito a bola e muito irregular. Mas é isso aí, ingredientes de semifinal de Campeonato Carioca.

Roger também destacou a atuação de Gabriel Teixeira e justificou porque ele não foi titular no último jogo pelo campeonato estadual:

– Eu só consigo escalar 11, não consigo escalar mais. Gostaria de entrar com jogador a mais em campo, mas eu acho que é pouco avaliar a atuação do Biel (Gabriel Teixeira) só como boa. Eu acho que ele teve uma excepcional atuação com as virtudes que ele tem muito bem de beirada, com vitória pessoal, com finalização. Depois, no finalzinho, eu coloquei ele por trás dos centroavantes, mas ele continuou com fôlego para levar nosso time para frente. A opção por ele foi justamente para a gente ter essa vitória pessoa de um lado e de outro um meia-ponta, que era o Cazares. – explicou.

Com o assunto Libertadores, o técnico afirmou que dificuldade de confronto com o Junior Barranquilla será maior em comparação à partida contra o Santa Fe:

– Nós teremos um grau de dificuldade superior pelas características diferentes do nosso adversário. Por ter um centroavante a frente, que é o Borja, que trabalhei junto com ele no Palmeiras e sei das duas virtudes para procurar espaços em profundidades curtas para perto do gol. – falou.

Também citou Rogério Ceni e disse que hoje o elenco todo deve ter o mesmo nível e que já teve o tempo em que os reservas poderiam ser inferiores por, possivelmente, jogarem menos:

– Frisei para o grupo antes do jogo e peguei como exemplo o que disse o Ceni no final do seu jogo, falando do Pedro: faz tempo que não se joga só com 11 atletas. Depois que o campeonato se tornou certame de 38 rodadas, mudou. Antes, você fazia de agosto a dezembro e poderia ter 11 titulares e quatro ou cinco reservas do mesmo nível. No restante, jogadores abaixo que fariam pequeno número de partidas. Hoje precisa ter atletas do mesmo nível, como é o nosso caso. – completou Roger.

O próximo compromisso do Fluminense é internacional. O clube joga a terceira rodada da Libertadores contra o Junior Barranquilla, na quinta-feira (06), às 19h (de Brasília), na Colômbia.

+Fluminense empata com a Portuguesa e Ganso comenta sobre vantagem no próximo jogo: ‘Dentro do Maracanã a gente vai jogar para ganhar’

Siga o Esporte News Mundo no Twitter, Facebook e Instagram.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top