Atlético-MG

Sampaoli “montou” um finalista da Libertadores e não se acertou com o outro, mas a escolha pelo Atlético pode se mostrar certeira com o tempo

Foto: Pedro Souza / Atlético

A grande final da Copa Libertadores 2020 está definida e será entre brasileiros. O Santos eliminou o Boca Jrs, já o Palmeiras, o River Plate. Mesmo assim, um dos principais assuntos da redes sociais foi o técnico Sampaoli, do Atlético. Isso porque o treinador argentino deixou o Santos após o fim da temporada de 2019 e não se acertou com o Palmeiras no início de 2020, sendo contratado pelo Atlético pouco tempo dois. Apesar de hoje poder estar na final do principal torneio do continente, o argentino não deve estar arrependido da escolha.

CONTEXTO
Sampaoli transformou o Santos em 2019, fazendo de um time que muitos não apostavam nada ser vice campeão do Brasileiro – muito por conta do mérito do campeão Flamengo e não demérito santista. Decidiu deixar a baixada santista pois além dos salários atrasados (algo que ele exige que esteja em dia para trabalhar), não teria os reforços que achava necessário para melhorar a equipe. O time do Santos que chegou à final da Libertadores é praticamente o mesmo que Sampaoli comandava, principalmente no estilo de jogo (que ele implementou) e com os principais jogadores (que ele potencializou). A diferença está nas saídas de Jorge (estava emprestado), Sasha e Everson (que o próprio Sampaoli exigiu contar no Atlético).

Sampaoli quando comandava o Santos em 2019 – Foto: Ivan Storti / Santos

Com a saída do Santos e valorizado no país, logo foi relacionado com o Palmeiras, que estava a procura de um treinador. Após conversas e uma divergência nas exigências de Sampaoli, clube e treinador não chegaram a um acordo e Palmeiras acabou fechando com Luxemburgo, que não deu certo e foi substituído pelo português Abel Ferreira, que reorganizou o clube e fez com que chegasse à final.

ARREPENDIMENTO?
Sampaoli ficou sem trabalhar até ser “convocado” pelo Atlético para assumir o time após a saída de Dudamel. Chegou em um clube em total reformulação, eliminado da Sul-Americana e da Copa do Brasil e fora até do g4 do campeonato Mineiro. Hoje, já foi campeão do Mineiro e está em terceiro no Brasileiro, seis pontos atrás do líder e com um jogo a menos. Isso com uma pandemia no meio, no qual ele perdeu quatro meses de treinos para colocar sua prática em dia. Além disso, tem o que sempre quis para trabalhar: salário em dia e reforços – muito por conta dos mecenas do Atlético.

O projeto do Atlético é a médio/longo prazo. No futebol, o médio prazo pode ser algo de pouco mais de um ano, e o Galo parece caminhar para o projeto funcionar, sendo um dos “culpados”, o próprio Sampaoli. Além do que já foi citado, o clube faz um bom campeonato, ainda pode ser campeão e em breve terá seu próprio estádio, o que já ficou praticamente provado que faz diferença – exemplo do próprio Palmeiras ou do Corinthians.

Em resumo, Sampaoli não tem muito do que lamentar por não estar nesta final de Libertadores, já que pelo projeto em que está hoje, ele também pode chegar a esse nível ou até ir mais longe. Além de já estar fazendo um trabalho tão bom quanto os dos finalistas da Libertadores, mas em uma competição diferente.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top