São Paulo

São Paulo possui ótimo histórico contra times uruguaios pela Libertadores

São Paulo possui ótimo histórico contra times uruguaios pela Libertadores

O São Paulo recebe o CA Rentistas pela segunda rodada da fase de grupos pela Libertadores nesta quinta-feira (29) às 21h (horário de Brasília), no Morumbi.

Contra times uruguaios, o Tricolor possui bom retrospecto pela Libertadores. São 12 partidas disputadas e somente duas derrotas. Além da boa sequência que a equipe comandada por Hernan Crespo carrega.

A última vez que o São Paulo encarou um time uruguaio pela Libertadores foi na temporada de 2015, quando enfrentou o Danúbio, na fase de grupos. Nas duas partidas de ida e volta, o Tricolor que era comandado por Milton Cruz, venceu os dois confrontos. O primeiro jogo aconteceu no Morumbi, vitória com goleada por 4 a 0 (gols de Reinaldo, Jonathan Cafu e dois de Alexandre Pato). Em Montevideo, o São Paulo tinha a vantagem, mas venceu por 2 a 1 (gols de Alexandre Pato e Centurión).

Já a última derrota para uma equipe uruguaia foi em 1982. Naquela ocasião, o Peñarol derrotou o São Paulo nas duas partidas por 1 a 0, além de ter sido a última vez que as duas equipes se enfrentaram pela Libertadores.

Ao todo contra times uruguaios pela Copa Libertadores, o São Paulo sustenta nove vitórias, um empate e duas derrotas em 12 jogos disputados. Na história, o Tricolor já enfrentou as equipes uruguaias: Danúbio, Defensor (duas vezes), Nacional (duas vezes) e Peñarol, todos os confrontos com ida e volta.

Nesta temporada, a equipe comandada por Hernan Crespo terá no mínimo, mais duas partidas enfrentando times uruguaios, já que enfrentará o CA Rentistas duas vezes pela fase de grupos.

O São Paulo chega confiante para mais uma rodada da Libertadores. Com sete jogos seguidos com vitórias e na estreia da competição continental venceu o Sporting Cristal por 3 a 0 fora de casa, o Tricolor é o líder do Grupo E com três pontos somados.

Para saber tudo sobre o São Paulo, siga o Esporte News Mundo no Twitter, Facebook e Instagram

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top