Cruzeiro

Após retorno, Sassá vive a expectativa de reestreia contra a Ponte Preta

Após retorno, Sassá vive a expectativa de reestreia contra a Ponte Preta
— Continua depois da publicidade —

Depois de problemas extracampo no Coritiba, Sassá foi dispensado pelo time curitibano e reintegrado ao elenco cruzeirense. O jogador não tem um histórico tão marcante vestindo a camisa celeste, marcando 20 gols em 81 partidas, além de ser um dos jogadores que caiu com o Cruzeiro para a Série B em 2019. Entretanto, o atacante recebeu uma nova chance para reescrever sua história no clube e terá de vencer a desconfiança do torcedor e a crise da Raposa para ter seu nome bem lembrado em Belo Horizonte.

Uma das grandes carências do Cruzeiro é o ataque, fez 11 gols em 11 rodadas, média exata de um gol por jogo. Esse número é menor em relação às vezes que a equipe foi vazada no campeonato (13 vezes). Marcelo Moreno voltou à Raposa na expectativa de ser o homem-gol da equipe, mas não deslanchou, marcando apenas dois gols em nove jogos, todos iniciando a partida como titular. Portanto, Sassá se torna uma opção para desencantar o ataque cruzeirense.

Os números de Sassá neste ano pelo Coritiba também não impressionam. São quatro gols em 17 jogos, sendo nove partidas pelo Brasileirão e um gol marcado. Entretanto, o nível de competição na Série B é outro e a primeira impressão após a volta do jogador à BH é boa. O técnico Ney Franco comandou um treino coletivo entre a equipe profissional e o sub-17, no último sábado (26), após a derrota para o Avaí. Na ocasião, Sassá marcou dois gols.

Além disso, Sassá fez um post em suas redes sociais dizendo que quer deixar “a sua marca no Cruzeiro”. Veja o texto completo:

“Tem lugares que te marcam. E também tem lugares onde nós é que devemos deixar a nossa marca. E é assim a minha relação com o Cruzeiro.

Sei que ainda não deixei aqui a minha marca do jeito que eu gostaria e do jeito que o Cruzeiro merece. Mas estou aqui, com uma segunda chance para escrever uma nova história e alcançar esse objetivo.

Sei que muitos vão me xingar e protestar. Mas quando a bola sobrar na área, meu irmão, eu estarei lá pra colocar ela pra dentro e ajudar o Cruzeiro. E os xingamentos e protestos vão se tornar choros de alegria e emoção com os meus companheiros. Estou pronto para o desafio que me espera. Pronto e focado para ajudar este clube que tanto me marcou.

Nação Azul, pode ter certeza: toca pro pai, porque a favela vai vencer de novo!”

O Cruzeiro enfrenta a Ponte Preta na próxima quarta-feira (30), às 19h30, no estádio Mineirão, em jogo válido pela 12ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

As últimas

To Top