Futebol Internacional

Sem Lewa e Haaland, mas com Sadio Mané e De Ligt, 60ª edição da Bundesliga inicia nesta sexta-feira

Sem Lewa e Haaland, mas com Mané e De Ligt, 59ª edição da Bundesliga inicia nesta sexta-feira
Photo by Martin Rose/Getty Images

A 60ª edição da Bundesliga perdeu dois nomes de peso (Lewandowski e Haaland) nesta janela de transferência, mas também recebeu dois (Mané e De Ligt). Após 10 temporadas seguidas de conquistas do Bayern München é consenso que a liga tem uma distância menor do Bayern para seus rivais. O verão mostrou uma nova versão de Hasan Salihamidzic, diretor esportivo dos bávaros, como também uma evolução de planejamento das outras 17 equipes da liga. A partida de abertura da temporada será entre Eintracht Frankfurt x Bayern München, um confronto ‘inédito’ na história do Campeonato Alemão.

Desde 1963, o Campeonato Alemão é intitulado como Bundesliga, e entre diversas partidas de aberturas realizadas, nunca houve antes um confronto de campeões de duas competições europeias diferentes (Eintracht Frankfurt, campeão da UEFA Europa League e o Bayern München, campeão da UEFA Champions League) na primeira partida da temporada, a Bundesliga 2022/23 já começa histórica.

Bayern com uma grande janela depois de alguns anos

Desde que Hasan Salihamidzic assumiu a gestão do futebol do Bayern, em 2020, o clube bávaro teve mais nomes de expressão contratados (temporada 2020/21 – Leroy Sané e Douglas Costa, temporada 2021/22 – Marcel Sabitzer e Dayot Upamecano) do que um grande conjunto de jogadores que agregam ao elenco. Este ano a situação é bem diferente. Sadio Mané e De Ligt chegaram e oferecem uma variabilidade no ataque e uma reposição para um líder de defesa, uma crítica dos torcedores e principalmente da direção do Bayern na última temporada. Mas também, Nouassir Mazraoui uma opção para uma posição (lateral-direita) muito criticada em anos anteriores. Ryan Gravenberch e Mathys Tel reforçam uma nova visão de mercado de Brazzo (apelido de Salihamidzic), investindo em muitos jovens e visando o futuro do Bayern. As renovações de Serge Gnabry, Thomas Müller e Manuel Neuer tranquilizam um torcedor ferido depois das saídas de Alaba e Lewandowski usando o artifício de último ano de contrato para forçarem despedidas do clube alemão.

Dortmund e Leipzig a frente do resto na concorrência pela salva de prata contra o Bayern

Nas últimas duas temporadas, Borussia Dortmund (temporada 2020/21) e Leipzig (temporada 2021/22) oscilaram na tabela de classificação e tiveram que remar contra a maré para apenas salvar uma classificação para a UEFA Champions League. Nesta temporada, não é só desafio, mas o objetivo é não desgrudar do Bayern desde o início da temporada. O mercado das equipes é de fato de quem quer competir com os bávaros.

Sébastien Haller, Niklas Süle, Nico Schlotterbeck e Karim Adeyemi são alguns nomes fortes do mercado do Borussia Dortmund. Sebastian Kehl é o novo diretor esportivo do clube, substituindo Michael Zorc, que se aposentou ao fim da última temporada. Em apenas um mês no cargo de forma oficial, Kehl já mostrou que o Dortmund não está para brincadeira. O clube aurinegro atacou deficiências claras de temporadas anteriores (a falta de combatividade no meio campo, contratação de Salih Özcan, defensores com qualidades no passe e na defesa (Süle e Schlotterbeck). Além disso, supriu a necessidade de reposição a Haaland com a contratação de Karim Adeyemi.

Na Saxônia, o RB Leipzig enxugou seu elenco de nomes improdutivos (Ademola Lookman, Tyler Adams, Brian Brobbey, entre outros) para este ano e foi bem nas contratações de Xaver Schlager, um médio de características diferentes do resto do plantel. Jogador mais duro nos confrontos do meio campo, porém não perde a qualidade nos passes e avanços no ataque. Ademais, David Raum, um dos melhores laterais esquerdos da Bundesliga nos últimos anos, desembarcou em Cottaweg.

Eintracht Frankfurt, um outsider que pode surpreender na corrida pelo campeonato

Se o trabalho de Sebastian Kehl no Dortmund deve ser elogiado, Markus Krösche no Eintracht Frankfurt não fica atrás. Antes mesmo do verão começar, o ex-diretor do RB Leipzig já havia fechado sete contratações visando a temporada 2022/23 (Faride Alidou, Jérôme Onguéné, Hrvoje Smolcic, Aurélio Buta, Randall Kolo Muani, Kristijan Jakic e Jens Petter Hauge, os dois últimos fechando em definitivo para o clube, depois de uma temporada emprestados), com o verão em curso, o diretor de 41 anos incluiu Lucas Alario e Mario Götze no pacote de novidades das águias para a temporada. Depois de um ano com Oliver Glasner a frente do comando da equipe e a evolução de jogadores como: Rafael Borré e Jesper Lindström são grandes trunfos para o SGE competir bem na temporada 2022/23.

Saiba mais sobre o Futebol Internacional no Esporte News Mundo: Gabriel Sara, ex-São Paulo ganha homenagem no estádio do Norwich; veja foto

Disputas por competições europeias mais quentes do que nunca

Bayer Leverkusen, Freiburg, Union Berlin, Mainz 05, Wolfsburg e Hoffenheim concorrem forte por competições europeias num primeiro momento. Leverkusen, Freiburg e Mainz, em especial, apostam na manutenção de trabalho de seus treinadores e com mínimas mexidas em seus plantéis para investirem em uma grande temporada. As grandes novidades são: Adam Hlozek, garoto prodígio no Sparta Praga, que desembarcou em Leverkusen. No Freiburg, a aposta em jogadores de maior capacidade de dribles (Ritsu Doan, veio do PSV e Daniel Kofi-Kyereh, ex-St. Pauli) são impulsos importantes no plantel organizado, contudo com pouca capacidade lúdica, como os alemães gostam de dizer. O Mainz sofreu um contratempo com a saída do capitão Moussa Niakhaté, para seu lugar Maxim Leitsch, ex-Bochum, foi o escolhido para manter uma sólida defesa. Wolfsburg e Hoffenheim se inserem na lista por mudanças no cargo de treinadores. André Breitenreiter e Niko Kovac retornam a Bundesliga depois de alguns anos fora, mas renovados podem dar os saltos esperados por seus dirigentes. O mercado dos Lobos foi interessante, Patrick Wimmer, Bartol Franjic e Dzenan Pejcinovic foram jogadores relevantes onde passaram (Arminia Bielefeld, Dínamo Zagreb e Augsburg sub-19, respectivamente) e prometem elevar a qualidade em posições (pontas, zagueiro e atacante, respectivamente) que tinham grande quantidade, todavia sem tanta qualidade. O Hoffenheim lidou de forma mais séria com contratações no setor defensivo depois de anos com rendimento inferior no que diz respeito à defesa. Edu Quaresma, Stanley Nsoki e Ozan Kabak prometem elevar o nível dos zagueiros do plantel. Com a recente saída de David Raum, ainda falta um lateral-esquerdo de grande qualidade para amenizar as críticas sobre os jogadores e treinadores no setor. O Union Berlin é um caso à parte. Assim como Leverkusen, Freiburg e Mainz, manteve sua estrutura, porém procurou reforçar muito o elenco, pois terá três competições no ano (Copa da Alemanha, Europa League e Bundesliga). Apesar da saída de Taiwo Awoniyi, o grande artilheiro da equipe, o clube de Köpenick reagiu e trouxe Jordan Siebatcheu, destaque do Young Boys, da Suíça. Outro nome de expressão foi o zagueiro Diogo Leite, que fez um bom ano no Braga, na liga portuguesa.

Dois grandes clubes retornam a liga depois de um ano na segunda divisão

Schalke 04 e Werder Bremen estão de volta a Bundesliga. E com o retorno, a missão na temporada não pode ser diferente: evitar o rebaixamento. Com orçamentos menores e problemas financeiros para administrar, os Azuis Reais e os Werderaner procuraram ser mais certeiros nas contrações. Tom Krauss, destaque do Nürnberg, na última 2. Bundesliga, Sebastian Polter, um dos artilheiros do Bochum na Bundesliga e Alexander Schwolow, um bom goleiro, embora tenha vivido um momento ruim no Hertha Berlin, são os grandes nomes do mercado. O Werder Bremen se utilizou da máxima: ‘ataques ganham jogos e defesas ganham campeonatos’. Ainda que os números bons na segunda divisão em questão de gols sofridos (terceira melhor defesa) o clube do norte da Alemanha se reforçou bem no setor e conseguiu trazer Amos Pieper (ex-Arminia Bielefeld) e Niklas Stark (ex-Hertha Berlin), para a posição de zagueiro, na lateral-direita, lutou e trouxe de volta Mitchell Weiser, um dos destaques do plantel que subiu da segunda divisão.

Siga o ENM nas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter

A 1ª rodada da Bundesliga, além de Eintracht Frankfurt e Bayern München, reúne outros bons jogos, como: Borussia Dortmund e Bayer Leverkusen, no sábado (6), às 13h30, O clássico da capital entre Union Berlin e Hertha Berlin, também no sábado, porém, às 10h30, no An der Alten Försterei, casa do Union.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top