Corinthians

Suspeita de surto de Covid-19 no Corinthians coloca em risco o Dérbi paulista

Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

O dia no CT Joaquim Grava amanheceu com uma notícia preocupante para o elenco corinthiano. O clube recebeu os resultados dos exames de infecção da Covid-19, já rotineiros por conta da pandemia, e os testes indicaram uma série de indivíduos  contaminados pelo vírus, entre eles jogadores, funcionários da comissão técnica e membros da diretoria.

O número exato de pessoas infectadas não foi divulgado oficialmente pelo Corinthians, porém, segundo o ex-jogador e apresentador Neto, em seu programa “Os Donos da Bola”, 17 pessoas testaram positivo para a Covid-19. O Alvinegro paulista pediu uma nova avaliação dos exames e aguarda essa informação para verificar se os resultados realmente são verdadeiros e definitivos.

Dérbi ameaçado

Caso seja confirmado o elevado número de infecções, de acordo com informações do portal UOL, a diretoria corinthiana poderá pedir o adiamento do Dérbi paulista com o Palmeiras, que está marcado para acontecer nesta quarta-feira (03), às 19h (horário de Brasília), na Neo Química Arena. 

Curiosamente, o Alviverde, no último dia 22 de fevereiro, requisitou à Federação Paulista de Futebol o adiamento da partida pelo fato da equipe estar com as atenções voltadas à disputa das finais da Copa do Brasil, que teve seu primeiro jogo disputado em 28 de fevereiro e terá o duelo derradeiro jogado neste domingo (07). Apesar do apelo, a diretoria palmeirense teve seu pedido negado pela FPF.

Flashback

No mês de janeiro, o Corinthians já teve que lidar com outro “surto” de Covid-19 no clube. À época, dez jogadores supostamente testaram positivo para a presença do vírus no corpo e não puderam atuar na partida contra o Bahia, em Salvador, pelo Campeonato Brasileiro. No entanto, ao solicitar uma nova verificação do resultado dos testes, verificou-se que, na realidade, todos deram negativo. 

Para saber tudo sobre o Corinthians, siga o Esporte News Mundo no Instagram, Twitter e Facebook.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top