Futebol Feminino

Tamires define jogo contra a Holanda como ‘grande desafio’ para o Brasil e destaca: ‘Não possuem uma linha defensiva tão rápida’

Foto: Sam Robles/CBF

Após vencer a China na estreia, a Seleção Brasileira Feminina se prepara para o confronto diante da Holanda, que também venceu na primeira rodada. A lateral-esquerda Tamires espera um jogo mais difícil do que foi contra as chinesas, principalmente pelo poderio ofensivo das holandesas, que marcaram 10 gols em Zâmbia.

+ Siga o Esporte News Mundo no Facebook, Twitter e Instagram.

— A Holanda a gente conhece um pouco mais o estilo, a forma de jogar. Tem mais velocidade e explora muito bem as beiradas. Amanhã definiremos a estratégia de jogo com a Pia. Vai ser um grande desafio para a linha defensiva. A gente vem crescendo nisso também. No último jogo com a Holanda foi 0 a 0. Nosso trabalho vem evoluindo. Espero que a gente consiga desenvolver um bom plano de jogo para vencer.

Apesar de ter marcado 10 vezes, a Holanda sofreu três gols, indicando uma fragilidade defensiva. Na avaliação de Tamires, o Brasil precisa explorar a velocidade das companheiras de ataque para conseguir superar as adversárias.

— O Brasil pode usar dessa fraqueza, entre aspas, da Holanda. O último amistoso contra elas, vimos que não possuem uma linha defensiva tão rápida e precisamos usar isso. Não acho que foi um relaxamento da Holanda, mas sim méritos de Zambia. Vamos trabalhar para explorar isso da melhor forma.

Tamires destacou que o Brasil evoluiu desde que começou a preparação para os Jogos Olímpicos. No entanto, revelou que a equipe precisa de alguns ajustes, que serão fundamentais diante da Holanda, vice-campeão na última edição da Copa do Mundo, em 2019.

— Achei que o ponto positivo foi usar bastante o meio-campo para girar a bola. Pelo chão, sem alçar bolas. Fomos eficientes, com as atacantes se movimentando bastante e com as meias trabalhando bem entre as linhas. A melhora foi demonstrada dentro de campo. Precisamos melhorar na compactação, ser mais rápidas e vamos trabalhar para isso.

Brasil e Holanda se enfrentam no próximo sábado, às 8h (horário de Brasília), pela liderança do Grupo F.

Outras respostas de Tamires

Avaliação da estreia contra a China

— A estreia tem sempre um nervosismo um pouquinho maior, mas estávamos muito bem preparadas para enfrentar a China. Nos comportamos muito bem, com sabedoria e fomos eficientes nas finalizações que nos deram tranquilidade na partida.

Preparação para os Jogos Olímpicos

— A preparação foi muito intensa, cerca de três semanas. Treinos específicos para cada posição. A gente sabe como cada uma joga e exploramos as qualidades individuais das jogadoras. A Seleção é unida neste sentido. A atitude da Marta em deixar a Andressa bater o pênalti, ilustra isso. Temos que pensar sempre jogo a jogo. A vitória foi importante, mas o próximo jogo também vai ser.

Calor no Japão

— Parece que estamos em Manaus. A gente transpira muito, é muito abafado, mas estamos preparadas para isso. Esperamos manter essa consistência física. O tempo de descanso é pequeno, apenas dois dias. Mas a gente está com a cabeça boa e assim o corpo vai neste ritmo, enfrentando qualquer desafio pela frente. A seleção é muito coesa em seu trabalho.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top