Mais Esportes

Tandara brilha, mas Osasco é derrotado pelo Praia Clube na primeira semifinal da Superliga

Tandara Osasco Praia Clube semifinais Superliga
Foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

Em reedição da semifinal da Copa Brasil, o Osasco Audax/São Cristóvão Saúde e o Dentil/Praia Clube protagonizaram, na noite desta sexta-feira (26), a primeira partida da semifinal da série melhor de três da Superliga Banco do Brasil 20/21. Mais uma vez, as praianas aplicaram 3 sets a 2 (25×21, 19×25, 18×25, 25×17 e 15×12), conseguiram a vitória e estão a um jogo da grande decisão no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema, no Rio de Janeiro.

+ Sem Rabadzhieva, Rubinho e Dani Lins falam sobre o futuro do SESI na semis da Superliga: ‘Estamos preparados’

Escalação Osasco: Roberta, Bia, Jaque, Tandara, Mayany e Tainara. Líbero: Camila Brait. Reservas: Ana Medina, Naiane, Amanda, Kika, Karina, Paracatu, Sonaly e Gabi Cândido. Técnico: Luizomar de Moura.

Escalação Praia Clube: Claudinha, Jineiry Martinez, Michelle, Brayelin Martinez, Carol e Fê Garay. Líbero: Suellen. Reservas: Monique, Mari Paraíba, Angélica, Walewska, Laís, Rosane e Lyara. Técnico: Paulo Coco.

Arbitragem: Silvio Cardozo da Silveira e Débora Santos.

O JOGO

Durante o primeiro set, o Osasco teve dificuldade para encaixar os contra-ataques e não efetivou os bloqueios, fundamento essencial da equipe. Além da ponteira Fernanda Garay garantir o ponto no ataque, a campeã olímpica varreu o fundo de quadra e permitiu que a oposta Brayelin Martinez concluísse o trabalho. Com a boa marcação do Praia Clube, Jaqueline e Tainara foram travadas e a diferença chegou a ser de seis pontos. Na reta final, Jaque torceu o tornozelo direito e saiu de quadra chorando. Mesmo sem a camisa #8, as osasquenses se recuperaram e diminuíram o placar, mas não impediram o 25×21.

Erros 1º set:

Osasco – seis pontos

Praia Clube – quatro pontos

Tandara Osasco Praia Clube semifinais Superliga
Foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

Os primeiros minutos do set mostraram como seria disputada a segunda parcial da semifinal número um da Superliga feminina 20/21. Após um belo rally de 36 segundos, o Osasco afundou a bola do lado das adversárias e abriu 3×1. A partida se manteve equilibrada até o pedido de tempo do treinador Luizomar, o qual ajudou na concentração das atletas que, por sua vez, dispararam na frente do placar com a ajuda do saque da central Mayany. O bom funcionamento do sistema defensivo das campeãs do Paulista proporcionou à Roberta diversas opções de ataque, sem sobrecarregar Tandara, e garantiu o empate do jogo.

Erros 2º set:

Osasco – cinco pontos

Praia Clube – oito pontos

Paulo Coco, comandante do Praia Clube, optou por iniciar o terceiro set com a ponteira Anne no lugar de Michelle, que vinha ocupando a posição desde que a holandesa testou positivo para a COVID-19. A central Carol estava dominando a parcial e conduzia o Praia ao equilíbrio do duelo. Porém, a ‘pitbull’ osasquense assumiu a responsabilidade e ativou o modo rolo compressor ao fazer 16×10. Por conta da boa organização e das atuações individuais, principalmente da Tandara, o Osasco confirmou o set em 25×18 e virou a semifinal.

Erros 3º set:

Osasco – quatro pontos

Praia Clube – quatro pontos

Tandara Osasco Praia Clube semifinais Superliga
Foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV

As atletas de Uberlândia voltaram para a quadra com outra postura, ignoraram a virada das rivais e pressionaram nos fundamentos de saque e ataque. No primeiro momento, as praianas impediram que o Osasco jogasse e chegaram ao décimo ponto tendo sofrido apenas dois. Com a entrada da ponteira Sonaly, o segundo colocado da fase classificatória reagiu e ficou apenas dois pontos atrás. Apesar de todo o esforço do elenco paulista, Fê Garay apareceu e acabou com a felicidade de Roberta e companhia, empatando em 25×17. Luizomar já pensava no tie-break na metade da parcial, quando tirou Tandara para preservá-la para o momento mais importante.

Erros 4º set:

Osasco – cinco pontos

Praia Clube – seis pontos

Embalado, o elenco do Praia Clube engatou três pontos consecutivos, mas viu o Osasco assumindo a parcial do tie-break. Com ajuda dos erros da equipe adversária, as mineiras abriram 9 a 5 e ganharam certa tranquilidade no set decisivo. Tandara, mais uma vez, fez chover em Saquarema e reascendeu a chama do Osasco. Em um final emocionante, definido no desafio eletrônico, o Praia fechou com a parcial de 15×12.

PRÓXIMO CONFRONTO

Agora, o Osasco e o Praia Clube voltam à quadra neste domingo (28), às 19h, para definir a vaga na final da Superliga feminina 20/21. Caso seja necessário, haverá a partida de desempate, na terça-feira, 30, às 16h30, no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ).

Siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado.

As últimas

To Top