Ponte Preta

Técnico da Ponte expõe drama particular com Covid: ‘Medo na cabeça’

Técnico da Ponte expõe drama particular com Covid: 'Medo na cabeça'

Fábio Moreno foi um dos 32 contaminados em surto de Covid-19 na Ponte Preta a partir do fim do mês de fevereiro.

Recém-recuperado e de volta aos trabalhos presenciais há cerca de dez dias, treinador revelou drama particular enfrentado no combate ao novo coronavírus.

+ Ponte Preta redobra atenção contra o Criciúma: ‘Respeitar o adversário’

“Eu acho que a pessoa, quando recebe o teste positivo como foi o meu caso e o caso de vários profissionais e atletas aqui da Ponte Preta, passa muito medo na cabeça da gente. Isso não só pela própria saúde nossa individual, mas o medo de contrair o vírus e espalhar o vírus para familiar, para filho, para esposa e para pais. Então isso daí é realmente uma angústia que sofremos. Ficamos com um medo danado de não só prejudicar a nossa saúde como prejudicar a saúde do pessoal próximo. Então a gente fica aliviado porque passamos por esse momento com um ou outro problema, mas passou”, declarou, em coletiva de imprensa.

“A gente está vendo diariamente a quantidade de mortos. Passamos de mais de quatro mil ontem. Quer dizer, a gente se sente privilegiado por estar aqui falando, trabalhando e estar de pé. Ontem, 4.200 pessoas não tiveram essa possibilidade. Então é realmente uma coisa muito triste de estar vivendo. Não é só no futebol. O mundo inteiro está acompanhando com muita tristeza o que está se passando aqui no Brasil. Esperamos que, com o andar dos procedimentos de segurança, com a vacinação e com todo esse sistema de segurança sanitário que estamos tentando implementar e melhorar a cada dia”, emendou.

COBRANÇA

Fábio Moreno também cobrou, mais uma vez publicamente, a respeito do endurecimento dos protocolos sanitários para conter o avanço da Covid-19, seja dentro ou fora da Ponte Preta.

“Isso não é só a Ponte Preta, mas as federações também procurando aprimorar e aperfeiçoar todas essas questões. Que o futebol sinta-se mais seguro, mas também que isso passe para o sociedade, porque é isso que importa. Não importa só nós estarmos nos sentindo seguros se lá fora a nossa torcida e os nossos familiares estão precisando também se sentirem seguros com relação a esse vírus”, finalizou.

ZERADO

Pela sexta bateria consecutiva, nenhum profissional foi diagnosticado com o vírus no exame PCR-RT.

Para enfrentar o Criciúma pela Copa do Brasil, Moreno não tem nenhum desfalque em decorrência da doença – todos os atletas contaminados já possuem condições físicas necessárias.

Siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Click to comment

Comente esta reportagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

As últimas

To Top